Marcelo Sadio/Divulgação
Marcelo Sadio/Divulgação

Justiça proíbe organizada do Vasco de ir aos estádios

Força Jovem já não poderá comparecer a estreia do clube no Campeonato Carioca

Marcio Dolzan, Agência Estado

17 de janeiro de 2014 | 20h37

RIO - A 1ª Vara Empresarial do Rio proibiu nesta sexta-feira a torcida organizada Força Jovem do Vasco de frequentar qualquer jogo de futebol ou evento esportivo pelo período de um ano. A decisão é em caráter liminar e já está valendo. Por conta disso, a organizada não poderá comparecer em São Januário neste sábado, quando o Vasco estreia no Campeonato Carioca contra o Boavista. Cabe recurso.

A ação foi ajuizada pelo Ministério Público do Rio por conta da selvageria registrada em Joinville, na última rodada do Brasileirão do ano passado, quando torcedores de Vasco e Atlético-PR entraram em confronto nas arquibancadas. Na denúncia, o Ministério Público citou ainda outros casos de violência envolvendo torcedores da Força Jovem, o que "indica ser fato corriqueiro a promoção de atos de violência por integrantes da torcida".

No despacho, o juiz Luiz Roberto Ayoub determinou que os integrantes da Força Jovem já identificados pelo Ministério Público deverão comparecer à delegacia de polícia mais próxima até 15 minutos antes dos jogos do time e 30 minutos após as partidas, sob pena de multa de R$ 2 mil.

Pela decisão, qualquer torcedor que for identificado em algum estádio trajando roupas, acessórios ou desenhos da organizada deverá pagar multa, ser retirado compulsoriamente do local e encaminhado à delegacia para responder por crime de desobediência. A Força Jovem também foi intimada a entregar um cadastro com a relação de todos os seus associados em até cinco dias.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolVasco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.