Ed Ferreira/Estadão
Ed Ferreira/Estadão

Justiça proíbe organizada vascaína em eventos esportivos

Força Jovem, principal torcida organizada do time, está proibida de frequentar qualquer evento

Agência Estado

28 de fevereiro de 2014 | 12h21

RIO - A Força Jovem, principal torcida organizada do Vasco, está proibida de frequentar qualquer evento esportivo. A decisão de impedir a presença da torcida foi proferida pelo juiz em exercício na 1ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, Antônio Augusto de Toledo Gaspar, e amplia uma liminar deferida no dia 17 de janeiro, que impedia integrantes da Força Jovem de participarem de jogos de futebol por um ano.

O juiz destacou na sua fundamentação que, embora os membros da Força Jovem não usem camisas e adereços que os associem à torcida, ainda comparecem aos estádios "ensejando insegurança e medo aos que ali se encontram".

Por isso, em caso de descumprimento da decisão, a Força Jovem terá que pagar multa de R$ 10 mil. O integrante da torcida que desobedecer a ordem será retirado do estádio e responderá pelo crime de desobediência. A torcida organizado também foi intimada a entregar um cadastro com os nomes de todos os seus sócios.

A decisão do juiz vem na sequência da ação que havia sido ajuizada pelo Ministério Público em razão da briga entre torcedores em partida entre Atlético Paranaense e Vasco, ocorrida em dezembro de 2013, na última rodada do Campeonato Brasileiro, na Arena Joinville.

O magistrado manteve os efeitos de liminar anterior para que integrantes da Força Jovem e outros denunciados pelo Ministério Público pelo envolvimento na briga em Joinville compareçam à delegacia mais próxima da residência, ou em outro local indicado pelo Grupamento Especial de Policiamento em Estádios, 15 minutos antes dos jogos do Vasco. Eles só poderão deixar o local meia hora após o término da partida. Se descumprirem a decisão, cada réu terá de pagar multa de R$ 2 mil por ocorrência.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolVascoForça JovemJustiça

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.