Justiça proíbe uniforme em torcidas na final do Baiano

O juiz da 4.ª Vara de Substituições de Salvador, Manuel Bahia de Araújo, acatou pedido do Ministério Público Estadual e proibiu nesta sexta-feira, por meio de liminar, que integrantes de torcidas organizadas usem uniformes ou portem objetos que identifiquem os grupos durante a segunda partida da decisão do Campeonato Baiano, neste domingo.

TIAGO DÉCIMO, Agência Estado

30 de abril de 2010 | 20h12

A decisão foi tomada depois que um torcedor do Bahia, de 14 anos, foi baleado na saída do Estádio Pituaçu, no domingo passado, após o primeiro jogo da final do estadual. O Vitória venceu o Bahia, por 1 a 0 e abriu vantagem para o jogo de volta.

O jovem, baleado na cabeça, passou por cirurgia, na tarde desta sexta-feira, no Hospital Jorge Valente, na capital baiana. Ele foi submetido à operação para restaurar artérias e veias localizadas no pescoço, próximo de onde a bala ainda está alojada, na coluna cervical.

Segundo o hospital, a retirada do projétil ainda está sendo avaliada e o estado de saúde do adolescente é grave, mas estável. Ele está consciente, mas não consegue mexer o braço direito e tem dificuldades para falar.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato Baiano

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.