Justiça revoga prisão preventiva de envolvidos em briga de Vasco e Atlético

Juíza da 1.ª vara criminal de Joinville liberou 17 torcedores presentes na Arena Joinville

Julio Cesar Lima, O Estado de S. Paulo

20 de janeiro de 2014 | 21h04

JOINVILLE - A juíza substituta Luciana Malgrain, da 1.ª Vara Criminal de Joinville, revogou, nesta segunda-feira, a prisão preventiva de 17 torcedores de Atlético-PR e Vasco envolvidos na confusão durante a última rodada do Brasileiro, em dezembro.

 

Foram liberados Agnaldo Reis, Daniel Gomes, Diony Milleo, Gabriel Ziemer, Guilherme Bundim, Jorge Luis Junior, Juliano Borghetti, Luiz Pereira, Leonardo Borges, Marcio Pondelek, Phillipe Sampaio, Rafael Marçal, Rodrigo da Silva, Salatiel Lima, Thiago Salvadori, Thiago Weber e Willian da Silva.

 

Os acusados estavam sob cárcere após serem flagrados em cenas de muita violência na partida com mando do Atlético-PR, cujo estádio passa por uma reforma. O jogo precisou ser interrompido e um helicóptero foi usado para socorrer os feridos.

 

Por decisão da PM, Ministério Público e do clube mandante, não havia policiamento dentro do estádio no momento em que começou a briga. Quatro torcedores precisaram ser encaminhados a hospitais da região.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Atlético-PRVascofutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.