Josep Lago e Jean Christophe Magnenet/AFP
Josep Lago e Jean Christophe Magnenet/AFP

Justiça suspende acesso da Teisa aos contratos da venda de Neymar

Decisão representa uma vitória do pai do jogador do Barcelona

Gonçalo Junior, Estadão Conteúdo

30 de julho de 2015 | 14h45

O Tribunal de Justiça de São Paulo concedeu nesta quinta-feira uma liminar suspendendo o acesso do fundo Teisa (Terceira Estrela Investimentos) aos contratos da transferência de Neymar ao Barcelona em 2013. A liminar foi concedida ao pai e empresário do jogador, Neymar da Silva Santos.

Na decisão, o desembargador Luiz Beethoven Giffoni Ferreira, integrante da 2ª Câmara de Direito Privado, entende que é "indevido" o acesso "a peças a respeito de atos dos quais não participou a Teisa".

A decisão significa uma vitória do pai de Neymar. Em decisão judicial do mês passado, o atacante e seu pai haviam sido condenados a entregar toda a documentação à Teisa, que detinha 5% dos direitos econômicos de Neymar.

A questão está centrada no valor da venda de Neymar ao Barcelona. Há duas semanas, no dia 16 de julho, o pai de Neymar divulgou um documento revelando detalhes da negociação com o Barcelona e cobrando comissão de 10% do Santos. De acordo coma carta, o Santos liberou Neymar pai para negociar o futuro do filho após a Copa de 2014. Uma das empresas da família, a NN Consultoria, firmou um contrato com o Barcelona, clube interessado na contratação do jogador, ainda em 2011, definindo obrigações e deveres dos dois lados. A multa para qualquer uma das partes em caso de descumprimento era de 40 milhões de euros (cerca de R$ 135 milhões).

“Nesse ponto, aliás, tem que ficar muito claro que o Santos F.C., DIS e Teisa não eram parte do contrato (e nem deveriam ser) e, portanto, não participariam em conjunto com a NN Consultoria do prejuízo”, diz Neymar pai.

É exatamente o valor de 40 milhões de euros pago a Neymar pai – ele reconhece o recebimento como multa pelo fato de o Barça ter negociado com Neymar antes do fim do contrato – que é questionado por DIS, Santos e Teisa.  Por outro lado, o pai de Neymar é investigado na Justiça espanhola por fraudes econômicas e fiscais na venda do atacante ao Barcelona.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBarcelonaSantos FCNeymarTeisa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.