Wilton Junior/ Estadão
Wilton Junior/ Estadão

Justiça suspende flexibilização que autorizava volta do futebol no Rio

Retomada estava inserida na autorização emitida por Marcelo Crivella e Wilson Witzel

Redação, O Estado de S.Paulo

08 de junho de 2020 | 20h34

A volta da realização das atividades esportivas de alto rendimento sem público no Rio está suspensa. Foi o que definiu a Justiça do Estado do Rio de Janeiro nesta segunda-feira, ao suspender a eficácia dos decretos emitidos pela prefeitura da capital e pelo governo do Estado flexibilizando as regras de isolamento social em razão da covid-19.

A retomada do futebol estava inserida na autorização emitida pelo prefeito do Rio, Marcelo Crivella (Republicanos), e pelo Governo Wilson Witzel (PSC), que incluía outras ações, como reabertura de bares, restaurantes e shoppings centers, além de várias outras medidas.

A Justiça considerou que nem o prefeito nem o governador apresentaram estudos técnicos capazes de justificar as medidas de flexibilização, e que todos os números disponíveis relativos à covid-19 indicam que o número de casos e de mortes seguem ascendentes.

A decisão foi tomada pelo juiz Bruno Bodart, da 7ª Vara da Fazenda Pública da capital, em ações civis públicas movidas pela Defensoria Pública e pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro. O magistrado estabeleceu multa pessoal de R$ 50 mil a Witzel e a Crivella, para o caso de não cumprirem a ordem. Também foi determinado que na próxima quarta-feira haverá audiência para discutir as regras de flexibilização, da qual devem participar, entre outras autoridades, os secretários municipal e estadual de Saúde. A audiência será virtual.

A decisão freia a possibilidade de volta do Campeonato Carioca, paralisado desde o dia 16 de março por conta da pandemia do novo coronavírus, quando ocorreu a vitória do Madureira, por 2 a 1, sobre o Volta Redonda. Faltam ainda duas rodadas para terminar a fase de grupos da Taça Rio (o segundo turno), de onde sairão quatro classificados à fase final.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.