Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Justiça suspende por mais 60 dias ação da Caixa que cobra R$ 536 milhões do Corinthians

Banco e clube fizeram novo pedido porque buscam um acordo amigável para o pagamento da dívida

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de fevereiro de 2020 | 18h01

Por um pedido conjunto da Caixa Econômica Federal (CEF) e do Corinthians, a Justiça suspendeu por mais 60 dias a ação do banco estatal que cobra R$ 536 milhões decorrentes do financiamento da obra de construção da Arena Corinthians. As partes discutem desde o ano passado um acordo amigável.

"Defiro a suspensão dos autos pelo prazo complementar de 60 dias em razão das tratativas com vistas à composição amigável entre as partes”, afirmou o juiz federal Victorio Giuzio Neto, da 24ª Vara Cível Federal de São Paulo, na decisão.

Essa foi a terceira vez que a Justiça atendeu ao pedido das partes para suspender o andamento do processo. Em outubro do ano passado, houve o cancelamento da audiência de conciliação e o processo ficou suspenso por 30 dias. Em dezembro, após novo pedido, a Justiça acatou a suspensão do processo por outros dois meses. 

A Caixa cobra R$ 536 milhões por causa do atraso de seis meses no pagamento das parcelas da arena. Em 23 de setembro, o banco anexou ao processo o pedido de bloqueio das contas da Arena Itaquera até que o valor total seja quitado. A empresa foi criada para obter o financiamento por meio do BNDES.

Os advogados do clube e da empresa conversam para encontrar uma solução para o pagamento da dívida. O Corinthians pretende pagar entre novembro e fevereiro o valor de R$ 2,5 milhões por serem meses com menor número de jogos na temporada. No restante do ano, quer desembolsar algo em torno de R$ 6 milhões. O acordo continuaria com validade até o término de 2028.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.