Justiça veta estádio do Barbarense

O União Barbarense, atualmente disputando a Copa Interior, está proibido de jogar em seu estádio, o Antonio Lins Guimarães. O local foi vetado pela justiça por não oferecer segurança aos torcedores. A última tentativa da diretoria para manter seus jogos na cidade foi negada nesta terça-feira pelo juiz da 2ª Vara Cível, Travíbulo José Ferreira. A proposta do clube era atuar com os portões fechados, sem a presença dos torcedores.O estádio foi interditado na última sexta-feira pela promotoria local. Desde o primeiro semestre, a entrada de menores de 18 anos já era proibida, ocasionando muitos prejuízos ao clube, que disputou a Série A-1 do Campeonato Paulista. O custo total das reformas gira em torno de R$ 100 mil, dinheiro que a diretoria assegura não ter no momento. Mesmo assim, em ritmo lento, vinha fazendo algumas melhorias no sistema de hidrantes e na troca de uma parte da arquibancada de madeira.Com a proibição, o União vai mandar seus jogos nas cidades da região. O estádio Décio Vitta, em Americana, o Major Levy Sobrinho, em Limeira, e o Barão de Serra Negra, em Piracicaba, são as principais opções do time de Santa Bárbara.No próximo domingo, o União Barbarense enfrenta o Sãocarlense, pela sexta rodada da Copa do Interior, ainda sem local definido.

Agencia Estado,

09 de outubro de 2001 | 19h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.