Juvenal brinca com Andrés sobre Corinthians na final

Grandes rivais sob o comando de São Paulo e Corinthians, Juvenal Juvêncio e Andrés Sanchez desfrutam de uma convivência saudável desde que o ex-presidente do alvinegro se tornou diretor de seleções. Apesar do clima mais ameno, os dois continuam a trocar farpas públicas, mas dessa vez com muito mais bom humor em relação aos últimos anos.

FERNANDO FARO, Agência Estado

22 de junho de 2012 | 15h33

Ao saudar o antigo rival, que visitou o centro de treinamento das categorias de base do São Paulo ao lado do presidente da CBF, José Maria Marin, Juvenal não perdeu a chance de brincar com o fato do Corinthians estar pela primeira vez na final da Copa Libertadores.

"Agora que o Andrés deixou o Corinthians eles deram tanta sorte que estão disputando a Libertadores", provocou o são-paulino, arrancando risos de todos, inclusive do próprio Andrés, que esteve ao seu lado na entrevista concedida após a visita.

A seleção ficará hospedada no local para os dois amistosos que realizará nos dias 7, contra a África do Sul (no Morumbi), e 11, contra a China, sem local definido. Ácido crítico de Juvenal em outros tempos, o diretor de seleções não economizou elogios à estrutura e aproveitou para contra-atacar.

"Não poderia esperar outra coisa que não fosse um CT excelente, mesmo sem nunca ter vindo antes sabia que encontraria uma estrutura de primeiro mundo, que foi o que aconteceu. E se tem alguém feliz com minha saída do Corinthians, com certeza é o Juvenal", afirmou, sorrindo.

Fora da Copa do Brasil e próximo de ver o maior adversário levantar o troféu mais desejado no Morumbi, Juvenal levou na esportiva e arrancou gargalhadas dos presentes ao evento quando ponderou se torceria para o Corinthians ou para o Boca Juniors. "Não sei ainda, não decidi. Vou pensar sobre isso", arrematou o são-paulino.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCCorinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.