Juvenal diz que FPF quer impedir crescimento do São Paulo

Em depoimento no STJD sobre o suposto suborno a Wagner Tardelli, presidente detona Marco Polo del Nero

Sílvio Barsetti, O Estado de S. Paulo

17 de dezembro de 2008 | 17h59

O presidente do São Paulo, Juvenal Juvêncio, fez carga contra o dirigente da Federação Paulista de Futebol, Marco Polo del Nero, em depoimento na tarde desta quarta-feira ao relator do inquérito aberto pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Virgilio Val, para apurar denúncias de que poderia haver manipulação de resultado no jogo Goiás x São Paulo, disputado em 7 de dezembro, no Distrito Federal. O confronto definiu o Tricolor do Morumbi como campeão brasileiro de 2008. Veja também:Renato Silva chega ao São Paulo com fome de títulos Tabela e calendário do Paulistão 2009Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão Juvenal depôs por cerca de 1h30, a portas fechadas, na sede do tribunal, no Rio, acompanhado de três advogados. Depois, deixou escapar que sua maior contrariedade com todo o episódio, que culminou na troca do árbitro indicado para o jogo com Goiás, era com Marco Polo del Nero. "Foi uma imprudência dele [Del Nero], a quem não interessa o crescimento do São Paulo", declarou o presidente do clube, que reafirmou a disposição de estudar a possibilidade de levar um time reserva para a disputa do Campeonato Paulista. JUVENAL E MADONNAApesar de parte da polêmica com a Federação Paulista ter sido criada a partir da existência de um suposto envelope que conteria convites para um dos shows de Madonna no Morumbi e que seria entregue ao árbitro Wagner Tardelli - substituído, a princípio, por isso, pelo baiano Jailton Macedo -, Juvenal garantiu presença nesta quinta no estádio para prestigiar a cantora pop, no primeiro dos três shows que Madonna vai apresentar no Morumbi. "Estarei lá, quero ver sim o show." O inquérito deve ser interrompido ainda esta semana por causa do recesso no STJD. Portanto, só será concluído em 2009. O relator deve fazer novas diligências antes de ler e analisar todo o material recolhido sobre as denúncias para saber se oferece alguma denúncia à procuradoria do tribunal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.