Juvenal Juvêncio reclama de 'recepção de índio' na Colômbia

Presidente do São Paulo fará uma representação na Conmebol para pedir punição ao Atlético Nacional

Alfredo Luiz Filho, Jornal da Tarde

28 de fevereiro de 2008 | 12h33

A diretoria do São Paulo fará uma representação na Conmebol por causa dos problemas ocorridos em Medellín, contra o Atlético Nacional, pela Copa Libertadores. O clube reclamará da violência da torcida colombiana, que atirou pedras no ônibus da delegação antes do jogo.   Veja também:  Pela Libertadores, Muricy poupa jogadores contra o Mirassol Adriano desembarca em Cumbica sem uniforme do São Paulo  Bate-pronto - São Paulo: engrena ou emperra de vez? Milan pensa em tirar zagueiro Alex Silva do São Paulo   Além disso, os jogadores do São Paulo também foram alvos de objetos arremessados durante o confronto - alguns jogadores precisaram de proteção policial para cobrar escanteio. Nos vestiários, os atletas ainda tiveram de tomar banho gelado.   "Faremos isso", afirma Juvenal. "Uma agressão aqui, acolá. O banco não pôde aquecer. Escanteio com aparato policial. Isso precisa ser reprimido. Tenho impressão que a Conmebol tomará providencias em relação a isso [interdição do estádio]. Essa coisa lamentável, essa coisa de índio ainda ocorre na América do Sul."   O vice-presidente de futebol, Carlos Augusto Barros e Silva, o Leco, também reclamou da violência na Colômbia. "Não podemos aceitar isso e temos de nos manifestar", afirma. "A Conmebol quer fazer uma grande competição e precisa agir. Aconteceram coisas inadmissíveis para o torneio", complementa.   Sobre o desempenho do time, Juvenal disse que a temporada para o São Paulo começou com a disputa da Libertadores. "Tivemos muito mais harmonia, velocidade, determinação, mais seriedade. É um novo momento. Acho que agora começamos a superar a fase da ausência da pré-temporada, as peças que não se ajustaram, o sentimento de ausência de alguns, as lesões como Dagoberto, Aloísio. De repente o São Paulo começa a se achar. Eu acho isso."   Juvenal ainda elogiou a estréia do atacante Eder Luís. "Gostei muito dele, achei o time bastante compacto."   O São Paulo volta a campo pela Libertadores na próxima quarta-feira, dia 5 de março, contra o Audax Italiano, do Chile. Pelo Paulistão, o clube pega o Mirassol, neste domingo.

Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo FCJuvenal Juvêncio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.