Juventude de olho na liderança isolada

O Juventude faz contra o Santos, nesta quarta-feira, às 21h50, no Estádio Alfredo Jaconi, o jogo que é considerado o mais importante da temporada até o momento em Caxias do Sul. O motivo é a possibilidade de a equipe caxiense assumir a liderança isolada do Brasileirão, em caso de vitória combinada com empate ou derrota do Atlético-PR para o Guarani na quinta-feira. Os três clubes estão com 48 pontos, sendo que Santos e Atlético-PR levam vantagem nos critérios de desempate em relação ao Juventude. Para a partida desta quarta-feira, o técnico do Juventude, Ivo Wortmann, perdeu o zagueiro Thiago, negociado no último final de semana para o futebol europeu. Por isso, ele faz uma mudança no trio defensivo. Índio, recuperado de lesão, retorna à posição original pelo lado direito. Naldo, que era o homem da sobra, no meio, passa para o lado esquerdo, na função de Thiago. E Neto entra na posição que era de Naldo. Apesar desses ajustes, os atletas acreditam que não haverá dificuldades para manter o padrão defensivo. No meio-campo, Ivo Wortmann promove outra alteração, desta vez de ordem técnica. Para reforçar a marcação, o técnico promove o retorno do volante Vanderson, retirando o atacante Reinaldo Aleluia. Assim, o meia Lopes será avançado, atuando como atacante, junto com Da Silva. Uma novidade no Juventude estará no banco de reservas. O atacante Leonardo Manzi, que ficou oito jogos afastado da equipe devido a uma lesão muscular, se recuperou e poderá ser aproveitado durante uma parte da partida. A procura de ingressos está grande. Com isso, a direção do Juventude espera um público em torno de 15 mil, que seria o maior no Jaconi neste campeonato. Em muitas partidas, a torcida decepcionou, não correspondendo à campanha da equipe.

Agencia Estado,

31 Agosto 2004 | 18h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.