Juventude, de virada, bate Grêmio por 4 a 2

O Juventude não deu bola para o fator local e derrotou o Grêmio por 4 a 2, de virada, dentro do estádio Olímpico, depois de estar perdendo por 2 a 0. Com o resultado desta quarta-feira, o time de Caxias do Sul avançou para 44 pontos e segue entre os melhores colocados do Campeonato Brasileiro. O Grêmio marcou passo e, com 26 pontos, está ameaçado de entrar na zona de rebaixamento. O jogo foi disputado em alta velocidade, com diversas chances para os dois times. O Grêmio foi melhor no início do primeiro tempo graças aos deslocamentos de Fábio Pinto, que encontrava espaços para fazer lançamentos precisos aos atacantes. Ele deu o passe para o primeiro gol, de Cláudio Pitbull, aos cinco minutos, e marcou o segundo, encobrindo o goleiro Eduardo Martini, aos 23 minutos. Parecia que seria fácil para o Grêmio. Mas Thiago e Vânderson acertaram a marcação e o Juventude saiu do sufoco e começou a criar suas chances. Aos 29 minutos, Lopes soube aproveitar um lançamento de Da Silva para fazer o primeiro gol do Juventude. No início do segundo tempo, o técnico Ivo Wortmann substituiu o volante Lauro pelo atacante Reinaldo Aleluia, dando a entender que buscaria pelo menos o empate. No Grêmio, Plein tentou segurar o resultado tirando o meia Yan para colocar o zagueiro Capone. A ousadia de Wortmann deu certo. O Juventude passou a pressionar. Aos 15 minutos, depois de cobrança de escanteio, Índio empatou, de cabeça. Aos 30, Da Silva fez o terceiro, cobrando pênalti que Capone havia cometido interceptando um passe do ataque do Juventude com a mão. O Grêmio tentou responder, mas o goleiro Eduardo Martini fez duas defesa espetaculares, em chutes de Cláudio Pitbull e Christian, no final do jogo. Mas o sofrimento dos 2,5 mil gremistas que foram ao estádio ainda não havia terminado. Aos 44 minutos, Da Silva cobrou pênalti que ele mesmo havia sofrido de Claudiomiro e fez o quarto gol.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.