Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Juventude vence Guarani em Caxias: 2 a 0

Num jogo de pouca qualidade técnica, o Juventude derrotou o Guarani por 2 a 0, hoje à tarde, no Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul. Para a equipe caxiense, que chegou aos oito pontos em seis partidas, o resultado foi importante porque representou uma folga na classificação. Já o Guarani, que tinha a estréia do técnico Zetti, mostrou muitos problemas. O Juventude começou em cima, pressionando. Aos três minutos, Da Silva cruzou da esquerda para Leonardo Manzi, na área. O centroavante concluiu de cabeça, raspando o poste esquerdo do goleiro Jean. Dois minutos depois, num passe de Marcelo, Da Silva entrou entre os zagueiros, na pequena área, e tocou para a rede. O Guarani reclamou de posição irregular de Marcelo no início do lance, não marcada pela arbitragem. Aos 15 minutos, numa cobrança de falta, Patrick, do Guarani, chutou perto do poste esquerdo do goleiro Eduardo Martini. E, dois minutos após, Marcelo numa cobrança de falta, exigiu a defesa de Jean para escanteio. E foi só no primeiro tempo, pois as equipes não criaram mais nada de produtivo. E a etapa final começou no mesmo ritmo, morno, sem inspiração. O Guarani criou a primeira chance aos 26 minutos, numa jogada de Viola para Jônatas, na área. Ele chutou a bola no poste direito de Eduardo Martini. Aos 29, Jônatas cometeu uma falha decisiva. No campo defensivo do Guarani, ele atrasou a bola para um companheiro, fraca. Rafael recuperou para o Juventude e tocou para Marcelo. Este entrou na área e chutou cruzado. O goleiro Jean espalmou e, no rebote, Da Silva fez o segundo. Aos 30, Jônatas tentou se recuperar na área do Juventude. Ele chutou cruzado, Eduardo Martini defendeu e, na sobra, Careca chutou para fora. E o Guarani ficou nisso. O lance mais bonito e curioso do jogo ocorreu aos 36 minutos. Num contra-ataque do Juventude, antes da linha do meio do campo, Marcelo viu o goleiro Jean adiantado. Ele deu um chutão por cima. O goleiro, desesperado, voltou para a meta e tocou para escanteio. Foi um lance cujo brilho destoou da palidez da partida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.