Juventus: arbitragem ainda causa revolta

Ainda causa revolta no Juventus a confusa arbitragem de Robério Pereira Pires na derrota para o Corinthians por 3 a 2, dia 26 de fevereiro. O Tribunal de Justiça Desportiva da Federação Paulista de Futebol absolveu ontem à noite o lateral-direito Itabuna, o zagueiro Fábio Luís e o treinador Roberto Brida, expulsos naquele jogo. Para os juventinos, a decisão do Tribunal comprova que a equipe foi prejudicada no confronto. "Com as provas que apresentamos e a unanimidade de comentários da imprensa contra a marcação daquele pênalti, eu não tinha a menor dúvida de que haveria essa decisão do Tribunal", afirmou Brida. "A mídia foi unânime em afirmar que fomos prejudicados, mas e daí? Quem paga o prejuízo?", questionou o treinador. No lance que originou o pênalti a favor do Corinthians, convertido no primeiro gol do time de Oswaldo Oliveira, Itabuna foi expulso, assim como o técnico Roberto Brida, que invadiu o gramado e reclamou da arbitragem. O elenco do Juventus fez o primeiro treino da semana na tarde desta terça-feira, na Rua Javari, e volta ao trabalho na manhã desta quarta-feira, novamente no estádio Conde Rodolfo Crespi. Para a partida diante do São Paulo, domingo, em São Caetano, o zagueiro Rodrigo e o atacante Wellington Paulista, recuperados de lesões, podem ser as novidades da equipe.

Agencia Estado,

09 de março de 2004 | 18h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.