Tiziana Fabi/AFP
Tiziana Fabi/AFP

Juventus arranca no segundo tempo, arrasa o Milan e conquista a Copa da Itália

Time de Turim amplia sua hegemonia no país com vitória por 4 a 0 sobre rival, em Roma

Estadão Conteúdo

09 Maio 2018 | 18h02

A Juventus estendeu sua hegemonia nacional nesta quarta-feira, ao conquistar a Copa da Itália diante do rival Milan. No Estádio Olímpico de Roma, a equipe de Turim arrancou no segundo tempo e contou com dia para esquecer do goleiro Donnarumma para vencer por 4 a 0 e faturar o troféu.

+ PSG não descarta possibilidade de Daniel Alves ser operado antes da Copa do Mundo

+ Com gols brasileiros, Barcelona goleia Villarreal em jogo atrasado do Espanhol

Trata-se do 13.º título da Juventus na Copa da Itália, sendo o quarto consecutivo. O time também venceu as últimas seis edições do Campeonato Italiano e está muito próximo da conquista deste ano, dando cada vez mais provas de que não tem adversários à altura na Itália.

A conquista desta quarta também foi mais uma a coroar a brilhante carreira de Gianluigi Buffon. No duelo de gerações dos goleiros da seleção italiana, o veterano de 40 anos fez seu papel e saiu sem ser vazado para conquistar a Copa da Itália pela Juventus pela sexta vez, sendo apenas a primeira em campo, enquanto assistiu ao jovem Donnarumma, de 19 anos, falhar clamorosamente em dois gols.

Apesar do placar elástico, o primeiro tempo foi bastante equilibrado e o Milan chegou a ser superior em diversos momentos. Logo aos sete minutos, Cutrone arriscou e exigiu grande defesa de Buffon. Aos 29, foi a vez de Suso tentar de fora da área e parar em outra intervenção do veterano.

A primeira boa chance da Juventus saiu aos 32. Dybala cortou a marcação e bateu firme de direita, em cima de Donnarumma. Mas o Milan seguiu superior e voltou a assustar de fora da área aos 36, quando Bonaventura jogou perto do ângulo de Buffon.

A Juventus voltou melhor para a etapa final e viu Dybala parar em grande defesa de Donnarumma aos 10 minutos. Mas na cobrança de escanteio, Benatia subiu para desviar de cabeça e abrir o placar.

O gol abalou o Milan e, principalmente, o goleiro Donnarumma. Cinco minutos mais tarde, Douglas Costa recebeu pela direita, ajeitou para o meio e arriscou sem muita força. A bola parecia fácil, mas o goleiro falhou na tentativa de agarrá-la e colocou para dentro. Mais três minutos, e Donnarumma soltou bola fácil no meio da área após cabeçada de Mandzukic. Benatia aproveitou e marcou mais um.

Com 3 a 0 no placar, a Juventus diminuiu o ritmo e o adversário tentou responder. Matuidi quase devolveu um dos presentes de Donnarumma ao desviar contra a própria trave. Mas era o Milan quem presenteava o adversário e entregaria mais um gol aos 30. Após escanteio da esquerda, Kalinic tocou contra o próprio gol.

A partir daí, bastou à Juventus administrar o resultado. Para aumentar a festa, os torcedores de Turim ainda viram Buffon brilhar aos 32, quando fez linda defesa na finalização de fora da área de Locatelli. No rebote, Borini tentou e o veterano apareceu de novo, para selar com chave de ouro o triunfo e a conquista.

Mais conteúdo sobre:
futebol Juventus de Turim Milan

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.