Bertrand Langlois/AFP
Bertrand Langlois/AFP

Juventus domina o Dortmund com show de Tévez e avança na Liga

Argentino marca duas vezes e dá passe em triunfo por 3 a 0

Estadão Conteúdo

18 Março 2015 | 18h41

A Juventus está de volta às quartas de final da Liga dos Campeões. Nesta quarta-feira, a equipe de Turim mostrou força pela forma que venceu o Borussia Dortmund, por 3 a 0, na Alemanha. Com os italianos controlando o ritmo do jogo, os alemães só conseguiram dar dois chutes antes de levarem três gols. Carlito Tévez foi o craque da partida, com dois gols e uma assistência.

Atual tricampeã italiana, a Juventus deve uma boa campanha na Liga dos Campeões. Desde a derrota na final da temporada 2002/2003, para o Milan, o time de maior torcida da Itália não chega sequer à semifinal. Em 11 anos, foram só duas idas à quartas de final.

Com o título italiano praticamente garantido - são 14 pontos de folga sobre a vice-líder Roma -, a Juventus pode priorizar a Liga dos Campeões. Inclusive poupar o craque Pogba, que nesta quarta-feira saiu com dores musculares, aos 27 minutos do primeiro tempo.

Naquele momento, a Juventus já havia aberto o placar, com seu outro craque: Tévez. Aos 3 minutos, o argentino recebeu passe de Pogba e arriscou de longe. A batida, potente, foi no ângulo direito.

Como já havia vencido por 2 a 1 em Turim, a Juventus tinha folga no placar agregado e passou a controlar o jogo. Fechava-se atrás com competência e assustava no contra-ataque. Foi assim durante todo o primeiro tempo e também no comecinho do segundo.

Quando os italianos resolveram atacar, atropelaram. Weidenfeller ainda fez duas grandes defesas, em chutes de Morata e Tévez, antes de novamente sucumbir. Aos 25, Tévez teve a chance de chutar, mas preferiu rolar para Morata empurrar para o gol vazio. Depois, aos 34, o argentino resolveu sozinho depois de bom passe de Roberto Pereyra, batendo na saída do goleiro.

Vice-campeão na temporada 2012/2013, o Borussia Dortmund dá adeus à Liga e se preocupa agora só com o Campeonato Alemão. Com 30 pontos, a equipe está em 10.º lugar depois de brigar contra o rebaixamento durante todo segundo semestre do ano passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.