Bogdan Cristel/Reuters - 29/02/2012
Bogdan Cristel/Reuters - 29/02/2012

Juventus e Livorno apelam à CAS por decisão sobre atacante Mutu

Clubes se engam a pagar dívida de compensação ao Chelsea, que dispensou o jogador em 2004

AE-AP, Agência Estado

01 de novembro de 2013 | 09h56

LAUSANNE - A Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) revelou nesta sexta-feira que a Juventus e o Livorno decidiram apelar da decisão que os obrigava a ajudar o atacante Adrian Mutu no pagamento de uma dívida de compensação ao Chelsea. Os clubes italianos haviam sido ordenados a colaborar com o jogador depois de uma ordem emitida pela Fifa. Se a apelação não surtir efeito, Juventus e Livorno terão que pagar parte dos mais de 21,5 milhões de euros (cerca de R$ 66 milhões) que o atacante foi condenado a pagar para o Chelsea. O clube inglês dispensou Mutu em 2004, depois que o jogador testou positivo no exame antidoping por uso de cocaína. Essa é a quarta vez que o caso chega à CAS.

Na terceira vez que isso aconteceu, em 2009, a corte ordenou que Mutu pagasse cerca de 17 milhões de euros (cerca de R$ 52 milhões) ao Chelsea, valor que aumentou com o passar do tempo graças aos juros. Durante a apelação, o atacante foi apoiado pela FIFPro (Sindicato Internacional de Jogadores Profissionais), que argumentou que a Juventus deveria ajudá-lo a pagar a multa. Isso porque o clube italiano se aproveitou da suspensão de sete meses imposta ao jogador na Inglaterra, que culminou em sua demissão do Chelsea, para contratá-lo de graça. Na ocasião, Mutu foi emprestado ao Livorno, já que o time de Turim contava com o número máximo permitido de atletas de fora da União Europeia.

Apenas um ano depois, a Juventus lucrou 8 milhões de euros com a venda do jogador para a Fiorentina. Como o clube de Turim e o Livorno se beneficiaram da situação prejudicial ao Chelsea, Mutu cobra que ambos o ajudem a quitar a dívida com o time inglês.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.