Marco Alpozzi/AP
Marco Alpozzi/AP

Juventus goleia a Sampdoria e avança às quartas de final da Copa da Itália

Equipe de Massimiliano Allegri apresentou enorme demonstração de jogo em equipe e não encontrou trabalho para buscar o triunfo

Redação, Estadão Conteúdo

18 de janeiro de 2022 | 19h57

Atual campeã da Copa da Itália, a Juventus deu mais um passo para o bicampeonato nesta terça-feira, ao golear a Sampdoria por 4 a 1, em Turim, e avançar às quartas de final. A equipe de Massimiliano Allegri apresentou enorme demonstração de jogo em equipe e não encontrou trabalho para buscar o triunfo.

A prova da união do elenco veio no quarto gol, com o astro Paulo Dybala deixando o companheiro Álvaro Morata cobrar o pênalti que fechou o placar. "Muito obrigado irmão, você é o maior", postou o espanhol em foto ao lado do argentino.

Dybala, por sinal, já tinha deixado sua marca. Ele anotou o terceiro gol do time e apenas olhou em direção aos dirigentes presentes nas tribunas do Juventus Stadium, sem comemorar. A atitude foi uma maneira de pressionar para ter o contrato renovado. Clube e jogador não andam se entendendo na negociação.

A Gazzetta dello Sport traz informação que a Internazionale vai investir no argentino caso a Juventus não renove seu contrato. Ao deixar sua marca diante da Sampdoria, Dybala ficou a um gol de entrar no top 10 histórico da equipe. Baggio é o 10°, com 115 bolas na rede.

O jogo foi dominado totalmente pela Juventus. Aos 25 minutos, Cuadrado surpreendeu com cobrança de falta por baixo da barreira e abriu o placar. Rugani ampliou, de cabeça, após cobrança de escanteio do brasileiro Arthur. Conti anotou o de honra dos visitantes antes de Dybala e Morata definirem a goleada.

Quem também se garantiu nas quartas de final da Copa da Itália foi a Lazio. A equipe de Roma precisou da prorrogação e de um gol de seu artilheiro para derrubar a Udinese. Ciro Immobile garantiu o triunfo por 1 a 0.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.