Alesandro Di Marco/AP
Alesandro Di Marco/AP

Juventus joga para faturar inédito octocampeonato na Itália e na elite europeia

Equipe de Turim precisa apenas de um empate contra o SPAL, que luta contra o rebaixamento, para garantir o título

Rafael Franco, O Estado de S.Paulo

13 de abril de 2019 | 04h30

Dominante nesta década em seu país, a Juventus entra em campo neste sábado, às 10 horas (de Brasília), em Ferrara, para enfrentar o SPAL, com grande chance de conquistar um histórico e inédito octocampeonato italiano. Com 20 pontos de vantagem sobre o vice-líder Napoli, o time de Cristiano Ronaldo precisa de apenas um empate fora de casa para se tornar também o primeiro clube a ganhar oito títulos consecutivos em um dos seis principais torneios domésticos da elite do futebol europeu.

Com o hepta obtido na temporada passada, a Juventus igualou o feito do Lyon, que levantou sete troféus seguidos do Campeonato Francês entre 2002 e 2008, então com Juninho Pernambucano brilhando pela equipe. E entre as seis principais competições nacionais na Europa, englobadas também pelas ligas da Espanha, da Inglaterra, da Alemanha e de Portugal, nunca um time faturou oito títulos em sequência.

Maior campeã nacional, a Juventus está prestes a conquistar o seu 35º scudetto na Itália, quase o dobro do que possuem Milan e Inter de Milão juntos, com 18 taças da Série A cada e que estão empatados atrás da equipe de Turim no ranking de títulos do torneio.

Caso conquiste o título neste sábado, a Juventus também vai contabilizar outros recordes históricos. Um deles é o de se tornar o primeiro time a ganhar o Italiano com seis rodadas de antecedência para o fim da competição. A marca atual a ser batida é de cinco jornadas antes do término de uma campanha, obtida inicialmente pelo Torino na temporada 1947/1948 e depois igualada por Fiorentina e Milan nas respectivas edições de 1955/1956 e 2006/2007.

"Ganhar oito títulos em sequência não é fácil", ressalta o técnico Massimiliano Allegri, que está perto de ganhar o seu quinto troféu consecutivo do Italiano em sua quinta temporada à frente da equipe. Após chegar ao clube, o treinador deu continuidade à dinastia iniciada quando o time era dirigido por Antonio Conte. E Allegri defende que não é o enfraquecimento dos principais rivais que permitiu este domínio da Juventus, mas sim a competência do clube de Turim.

"O Napoli está fazendo o que deveria fazer para ganhar o título, e devemos parabenizá-lo por isso, mas penso que a Juve merece mais elogios, porque temos ido mais longe", enfatizou.

E vale destacar também o fato de que o zagueiro e capitão Giorgio Chiellini, que chegou à Juventus em 2005, e o também defensor Andrea Barzagli, no clube desde 2011, participaram das campanhas dos últimos sete títulos nacionais e deverão fazer história como únicos jogadores octocampeões do atual elenco.

Outros recordes na mira

Se a Juventus encerrar a sua campanha com ao menos mais seis vitórias e um empate nas últimas sete rodadas do Italiano, vai chegar aos 103 pontos e baterá o recorde que o próprio clube estabeleceu quando conquistou o título na temporada 2013/2014, quando somou 102. E se ainda ganhar todos os últimos sete jogos, fecharia esta edição da competição com incríveis 34 vitórias em 38 jogos, quebrando outra marca daquela campanha fechada há cinco anos, quando acumulou 33 triunfos, além de três empates e apenas duas derrotas.

Os números da atual campanha da Juventus já são incríveis, pois contabiliza 27 vitórias, três empates e apenas um revés em 31 confrontos, nos quais ainda marcou um total de 64 gols e sofreu somente 20. Tem uma média de 2,06 bolas na rede por partida e, neste sábado, garantirá o seu oitavo troféu consecutivo na Itália mesmo com um 0 a 0.

Com 84 pontos, o time de Turim só não ficará com a taça se perder os seus últimos sete jogos e o Napoli, vice-líder, com 64, vencer todos os sete compromissos que tem pela frente na competição, sendo que o próximo deles será contra o Chievo, neste domingo, fora de casa. E essa combinação de resultados é altamente improvável que possa ocorrer.

Cristiano Ronaldo fora do jogo

Allegri confirmou nesta sexta-feira que não pretende utilizar Cristiano Ronaldo na partida deste sábado. Depois de ter ficado fora da equipe de Turim por três partidas da competição por causa de um estiramento na coxa direita, sofrido durante o jogo entre Portugal e Sérvia, no último dia 25 de março, pelas Eliminatórias da Eurocopa de 2020, o atacante voltou ao time na última quarta-feira, quando marcou o gol da Juve no empate por 1 a 1 com o Ajax, em Amsterdã, pelo confronto de ida das quartas de final da Liga dos Campeões.

Como o duelo de volta com o rival holandês será já nesta próxima terça-feira, em Turim, o astro português será poupado deste embate em Ferrara. "Cristiano acabou de retornar depois de se recuperar de uma lesão e não faria sentido fazê-lo voltar a jogar três dias depois", justificou Allegri, em entrevista coletiva.

O treinador também enfatizou que a Juventus precisará deixar as possíveis comemorações de uma conquista da Série A da Itália neste final de semana para depois do jogo decisivo contra o Ajax. "Nós devemos conseguir o ponto ou os três pontos que precisamos para ganhar o título, mas as comemorações serão adiadas", avisou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.