AFP
AFP

Juventus lidera lista de 'reembolsos' da Uefa por jogadores usados na Eurocopa

Clube recebeu 3,5 milhões de euros pelas liberações

Estadao Conteudo

02 Fevereiro 2017 | 12h18

A Uefa anunciou nesta quinta-feira quanto pagou aos clubes pela liberação dos seus jogadores para a disputa da Eurocopa de 2016, incluindo o torneio classificatório para a competição realizadas na França, e revelou que a Juventus liderou a lista de pagamentos com 3,5 milhões de euros.

Os ingleses Liverpool e Tottenham receberam 3,39 milhões de euros e 3,06 milhões de euros, respectivamente, do fundo da Uefa, que pagou um total 150 milhões de euros aos clubes. A entidade também explicou que 641 clubes de 54 países foram pagos pelo fornecimento de seus jogadores.

O Real Madrid, que cedeu Cristiano Ronaldo e Pepe para a seleção de Portugal, que foi campeã da Eurocopa, recebeu 2,5 milhões de euros, figurando em sexto lugar no ranking de times mais bem pagos, atrás também de Manchester United e Bayern de Munique. E a relação dos dez mais bem pagos foi completada por Arsenal, Barcelona, Roma e Southampton.

Juntos, os clubes ingleses arrecadaram mais de 38 milhões de euros, o que incluiu até times de divisões inferiores. Já as equipes da Islândia ganharam 118 mil euros.

Para os jogos das Eliminatórias, uma média de 3.536 euros foi pago a um clube cada vez que um de seus jogadores foi incluído na lista de 23 convocados por uma seleção. Na Eurocopa, 7.321 euros por jogador por dia foram pagos aos chamados clubes da categoria 1, 4.821 euros para times da categoria 2 e 2.410 euros para os clubes da categoria 3.

A Uefa revelou uma estimativa de pagamento de 200 milhões de euros para a Eurocopa de 2020 aos clubes como reembolso pela liberação dos jogadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.