Carlo Hermann/AFP
Carlo Hermann/AFP

Juventus supera Napoli, abre 16 pontos na ponta e fica mais perto do octa na Itália

Time de Turim se aproxima de mais um título no país com vitória por 2 a 1, em Nápoles

Redação, Estadão Conteúdo

03 de março de 2019 | 18h58

A Juventus já pode contar os dias para comemorar o inédito oitavo título consecutivo do Campeonato Italiano. Neste domingo, a equipe de Turim enfrentou o vice-líder Napoli no estádio San Paolo, em Nápoles, e mostrou frieza e experiência para ganhar por 2 a 1 e abrir 16 pontos de vantagem na primeira colocação. Mesmo com 12 rodadas pela frente até o final da temporada, somente um desastre do time em campo para tirar o octacampeonato.

O resultado positivo mantém a Juventus como a única invicta entre os cinco principais torneios nacionais da Europa - os outros são Espanhol, Inglês, Alemão e Francês. Em 26 jogos, são 23 vitórias e apenas três empates com o melhor ataque (55 gols) e a melhor defesa (16). Com 72 pontos, vê o Napoli bem distante com 56 e está bem perto de já se garantir na próxima edição da Liga dos Campeões da Europa. Nesta sexta-feira, recebe a Udinese, pela 27.ª rodada.

Ao time de Nápoles resta o consolo de também estar em uma situação tranquila com relação a uma vaga na principal competição de clubes da Europa - tem 12 pontos a mais que a Roma, que ocupa a quinta colocação. Agora volta as atenções à Liga Europa, onde começa nesta quinta-feira a fase de oitavas de final, na Itália, contra o Red Bull Salzburg, da Áustria.

Em campo, o Napoli jogou do jeito que gosta. Teve posse de bola por mais tempo e trocou passes na tentativa de achar um espaço na defesa da Juventus. Mas foi justamente em um passe errado que as coisas começaram a ruir para os napolitanos. Aos 25 minutos, o lateral-direito Malcuit tocou fraco na direção de Meret e o goleiro teve de sair da área para interceptar a bola. No entanto, Cristiano Ronaldo chegou mais rápido e o arqueiro fez a falta e acabou expulso em seguida.

Para piorar a situação do Napoli, na cobrança da falta o meia bósnio Pjanic marcou o primeiro gol da Juventus e fez com que o rival se abrisse todo na tentativa do empate. Ele quase veio na sequência, em um chute do polonês Zielinski na trave esquerda da meta de Szczesny, mas o castigo saiu aos 39 com o gol de cabeça do turco Emre Can, em nova falha da defesa napolitana.

No intervalo, o técnico Carlo Ancelotti colocou o belga Mertens para atacar ainda mais e a sorte parecia mudar de lado com a expulsão de Pjanic logo aos dois minutos. Foi pressão total do Napoli, que pouco foi incomodado por Cristiano Ronaldo, já que o outro atacante do time, o croata Mandzukic, era mais defensor do que qualquer outra coisa em campo.

O gol do Napoli saiu aos 16 minutos com o espanhol Callejón, que aproveitou um cruzamento da esquerda feito por Fabian Ruiz. Com tempo para correr atrás do prejuízo, o time da casa criou jogadas de tudo quanto era jeito e aos 38 conseguiu um pênalti com a ajuda do VAR (árbitro de vídeo, na sigla em inglês), que viu uma mão na bola do lateral-esquerdo brasileiro Alex Sandro. Só que Insigne chutou na trave direita de Szczesny e as esperanças napolitanas foram por água abaixo.

ATALANTA VENCE FIORENTINA

Em outro jogo deste domingo pelo Campeonato Italiano, Atalanta e Fiorentina voltaram a se enfrentar quatro dias depois de empatarem por 3 a 3, em Florença, pela rodada de ida das semifinais da Copa da Itália. Em Bérgamo, desta vez a equipe da casa se deu melhor e venceu de virada por 3 a 1. Josip Ilicic, Gomez e Robin Gosens marcaram para os mandantes, enquanto que Luis Muriel havia aberto o placar aos visitantes.

O resultado positivo levou a Atalanta aos 41 pontos, agora na oitava colocação. Mas a deixa com a mesma pontuação que a Lazio, em sexto lugar e hoje com vaga na próxima edição da Liga Europa. A Fiorentina, com 36 pontos, caiu para a 10.ª posição na tabela de classificação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.