Giampiero Sposito/Reuters
Giampiero Sposito/Reuters

Juventus vai em busca da vitória que lhe falta no Italiano

Nos últimos três anos, o único estádio da Série A em que a equipe não venceu é o do Napoli

O Estado de S. Paulo

30 de março de 2014 | 07h00

NÁPOLES - A Juventus do técnico Antonio Conte ganhou em quase todos os campos em que jogou na Série A nos últimos três anos. O "quase" fica por conta de um: o San Paolo, casa do Napoli, onde empatou duas vezes (3 a 3 em 2012 e 1 a 1 em 2013). E neste domingo a equipe de Turim terá a chance de completar a coleção de vitórias, porque jogará no estádio napolitano.

Ganhar deixará a Juve mais perto de superar um recorde do Campeonato Italiano. Com 81 pontos (em 90 possíveis), o time tem mais oito partidas, incluindo a deste domingo, para quebrar a marca de 97 estabelecida pela Inter sob o comando do técnico Roberto Mancini na temporada 2006/2007. Mas a meta é ainda mais ambiciosa: atingir ou ultrapassar a barreira dos 100 pontos. Para chegar a esse número precisa de seis vitórias e um empate. Se ganhar todos os jogos fará 105 pontos.

A vantagem sobre a vice-líder Roma – que tem um jogo a menos e neste domingo enfrentará o Sassuolo fora de casa – é de 14 pontos. Ninguém na Itália tem dúvida de que o terceiro título seguido está garantido (algo que não ocorre desde a temporada 1932/1933), e só o que resta saber é em que rodada o time comemorará o scudetto.

O melhor dos cenários é o que aponta a Juve campeã na rodada do dia 14 de abril. Para isso acontecer, a equipe precisa vencer Napoli, Livorno (em casa) e Udinese (fora) e esperar que nesse período a Roma não faça mais do que sete pontos contra Sassuolo, Parma (em casa, a partida a menos que tem em relação à Juve), Cagliari (fora) e Atalanta (casa). Se isso acontecer, a contagem ficará 90 a 74 para a Juve, com apenas mais 15 pontos em disputa.

Caso isso se concretize, a equipe de Conte igualará o recorde da Inter de 2006/2007 e liquidará o campeonato com cinco rodadas de antecedência.Na partida de hoje o time não terá o argentino Carlitos Tevez, artilheiro do campeonato com 18 gols – um a mais do que Ciro Immobile, do Torino. Ele cumprirá suspensão, e em seu lugar jogará Osvaldo – que fará dupla com Llorente.

O craque Andrea Pirlo está escalado. E durante a semana deixou claro que chegou a um acordo com a diretoria e falta só assinar a renovação de seu contrato por dois anos. "Algumas vezes ao longo da minha carreira pensei em ir jogar em outro país, mas hoje não tenho dúvida de que a Juventus é o melhor para mim."

O Napoli está com a terceira e última vaga para a Liga dos Campeões praticamente garantida, porque tem dez pontos de vantagem sobre a Fiorentina (quarta colocada). Mas ainda sonha com o segundo lugar – que o garantiria direto na fase de grupos da competição, sem necessidade de jogar uma fase preliminar –, embora esteja a seis pontos da Roma e com uma partida a mais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.