Juventus vai protestar na Federação

Na véspera de decidir sua sorte no Campeonato Paulista, o Juventus resolveu protestar junto à Federação Paulista de Futebol. O seu departamento jurídico promete protocolar nesta sexta-feira o que chama, juridicamente, de "medida cautelar de protesto". Para escapar do rebaixamento para a Série A2, o Juventus precisa vencer o São Paulo, domingo, no Estádio Anacleto Campanella, e ainda torcer por tropeços de outros concorrentes como Corinthians e Atlético Sorocaba. O protesto já está formalizado pelo advogado Wilson Marquéti Junior e vai manifestar, segundo o clube, os prejuízos que vem sofrendo dentro da competição. Um dos pontos destacados é o erro gritante do árbitro Robério Pereira Pires que marcou um pênalti inexistente no jogo contra o Corinthians, em que o Juventus vencia por 2 a 0 e perdeu por 3 a 2. Na mesma jogada, o árbitro expulsou o jogador Itabuna e o técnico Roberto Brida, que reclamou dessa marcação e foi citado pelo árbitro em seu relatório. Na última segunda-feira, houve o julgamento no TJD e ambos foram absolvidos. Segundo a direção do clube, a decisão significaria um reconhecimento do erro do árbitro. O Juventus também alega ter sido prejudicado pelos mandos de campo. Pela tabela, só teve quatro mandos ou invés dos cinco dos outros concorrentes. Alega que esta decisão da FPF foi tomada sem sorteio ou outro critério justo. Cita ainda que nem mesmo houve sorteio para a divisão dos dois grupos. O Juventus só mandará três jogos, uma vez que neste domingo atuará em campo neutro, no Estádio do São Caetano. O mando é considerado tão importante que o Juventus lembra ter vencido dois destes jogos, contra o Atlético Sorocaba, por 3 a 2, e sobre o União Barbarense, por 2 a 1. Só perdeu da Ponte Preta por 3 a 0.

Agencia Estado,

11 de março de 2004 | 21h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.