Kahê é o novo reforço da Ponte

A Ponte Preta foi buscar no Parque Antártica o seu novo matador para a temporada 2005. No começo da tarde a diretoria apresentou, no Majestoso, o centroavante Kahê, emprestado junto ao Palmeiras, e que também interessava ao Guarani. Os valores da transação não foram reveladas, mas segundo Vágner Ribeiro, procurador do atacante, "a Ponte ofereceu mais do que o Guarani". Ribeiro detém 50% do atestado liberatório de Kahê, enquanto a outra metade é do Palmeiras. O jogador chegou a treinar com o elenco do Palmeiras neste início e temporada, mas não era considerado indispensável pelo técnico Estevam Soares. "Queria disputar a Taça Libertadores, mas estou feliz em vir para a Ponte Preta, onde espero ter a chance de jogar e marcar gols". O vice-presidente Marco Antônio Eberlin estava satisfeito com o novo reforço: "É um atacante de área, que vai estourar na Ponte Preta". Ele começou a carreira na Portuguesa de Desportos em 1998, onde foi campeão da Copa São Paulo de Juniores, em 1991; posteriormente, passou pelo Nacional e Palmeiras. Com 1,87 m e 22 anos, Kahê, não é o primeiro atacante contratado para esta temporada. Antes deles, chegaram ao majestoso, Roberto Santos, ex-Grêmio, e Romualdo, ex-Figueirense. A verdade é que a Ponte Preta jamais encontrou um substituto à altura para Washington, que deixou o clube no primeiro semestre de 2002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.