Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Kahn promete ir para a revanche em Madri

O goleiro Oliver Kahn, do Bayern de Munique, assumiu plenamente a falha na partida de ontem contra o Real Madrid pelas oitavas-de-final da Liga dos Campeões e promete dar a volta por cima no jogo da volta, dentro de duas semanas. "Vou ter que ganhar sozinho o jogo em Madri", disse hoje o goleiro. O erro de Khan aconteceu a sete minutos do final, após uma cobrança de falta feita do lateral Roberto Carlos. A bola saiu rasteira e passou pela barreira, mas, mesmo sem muita força, passou por baixo do corpo do goleiro. O lateral brasileiro ironizou o rival, imitando um frango. Com o gol, o Real empatou o jogo (1 a 1) que parecia perdido. "Se esse gol significar a eliminação, assumo toda aresponsabilidade", acrescentou Khan. O presidente do Bayern, Franz Beckenbauer, também espera melhor sorte na partida de volta, que para ele será a oportunidade de Kahn de se redimir. "Só posso esperar que Oliver Kahn apague seu erro com uma grandeatuação em Madri", disse Beckenbauer. Além do decepção com o fato de a falha de Kahn ter deixadoescapar a vitória do Bayern, na Alemanha há dúvidas sobre a situaçãoatual do goleiro e a maneira como o frango o afetará. Após o gol, os torcedores lembraram o erro que Khancometeu na final da última Copa, quando rebateu uma chute de longede Rivaldo nos pés de Ronaldo, que marcou o primeiro gol do Brasilna partida (2-0). A referência levanta dúvidas sobre o estado de nervos de Kahn em partidas decisivas. Além disso, também se comenta o perigo de que o goleiro caia de produção em conseqüência de depressão, como lhe ocorreu depois da Copa. O ex-capitão da seleção alemã Lothar Matthaeus lembrou que tantona final de Yokohama como no jogo de ontem à noite Kahn teveproblemas físicos antes do jogo, mas entrou em campo assim mesmo. Em Yokokama, ele tinha uma lesão em um dedo e ontem um problemanas costas que o obrigou a receber 15 injeções. O treinador do Bayern, Ottmar Hitzfeld, no entanto, saiu emdefesa do goleiro e disse que ele já não tinha dores e por issojogou e que não se devem fazer muitas críticas a um atleta quemuitas vezes foi o herói do Bayern.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.