Amanda Perobelli / Reuters
Amanda Perobelli / Reuters

Kaio Jorge é a arma do Santos para buscar bom resultado em São Januário

Contra o desesperado Vasco, Cuca vai colocar o que tem de melhor para voltar a pontuar e subir na tabela

Fabio Hecico, especial para o Estado, O Estado de S. Paulo

20 de dezembro de 2020 | 05h00

Raniel, Eduardo Sasha e Uribe já foram os centroavantes titulares do Santos no ano. O jovem Kaio Jorge chegou a ser quarta opção. Um ficou doente e os outros dois deixaram o clube. Com o time sem opções e verbas para contratar, o jovem acabou ganhando espaço, se firmou, e neste domingo é a aposta do técnico Cuca para manter o embalo e desbancar o Vasco.

Kaio Jorge vem tão bem no Santos que já virou rotina suas convocações à seleção brasileira sub-20. Os dois gols na Libertadores diante do Grêmio o fizeram ser eleito o melhor do jogo e o conduziram à briga pela artilharia. Já foram cinco bolas nas redes no torneio.

Com a chance de Marinho ganhar descanso após acusar dores musculares, Kaio Jorge terá mais uma chance para mostrar serviço. Depois de usar reservas e ser goleado pelo Flamengo, desta vez o Santos utilizará o que tem de melhor no Rio.

O Vasco vem de cinco jogos sem triunfos e vai ter de atacar. Com seus velozes atacantes empolgados, o Santos vai explorar os contragolpes e o faro de gol apurado de Kaio Jorge para voltar do Rio, uma semana depois da dura derrota para o Flamengo, com um resultado positivo.

Curiosamente, Kaio Jorge podia estar brilhando com a camisa de outro time paulista. Aos 13 anos, ele foi reprovado em peneira do São Paulo, atual líder do Brasileirão, por não ter “estatura”. Foi para o Santos e hoje começa a brilhar na carreira.

Além da chance de Marinho ser poupado, outros dois nomes devem ser desfalques no Rio. O lateral-direito Pará também sofre com o desgaste físico e deve dar lugar a Madson. Jobson não joga no meio. Por outro lado, Diego Pituca retorna após duas partidas fora.

Com 38 pontos e sem riscos de perder a oitava colocação, o Santos quer subir na tabela e terminar entre os melhores para se garantir na Libertadores de 2021. Mesmo com chance de se classificar vencendo a atual edição, a meta é ficar entre os seis melhores do Brasileirão.

DIFICULDADES

Por sua vez, o Vasco teve duas preciosas chances de deixar a zona de rebaixamento em São Januário e desperdiçou. Hoje, mesmo se vencer, ainda seguirá entre os quatro piores. O time carioca entra pressionado a ganhar para não se afundar entre os piores do campeonato. O empate com o Fortaleza, por 0 a 0, e a derrota por 4 a 1 para o Ceará, ambos no estádio vascaíno, custaram caro.

Tropeços em jogos que bastava vencer para sair da degola. Em 17.°, o Vasco entrou na rodada com três pontos a menos que Sport, Bahia e Athletico-PR e precisando ganhar para, ao menos, colar nos principais concorrentes contra a queda.

A missão do técnico português Ricardo Sá Pinto não será fácil. O treinador não terá peças importantes na defesa, no meio e no ataque, por suspensão.

Na lateral esquerda, Neto Borges dá lugar a Henrique. No meio, Andrey substitui Léo Gil. Já a vaga de Talles Magno seguirá aberta até a hora do jogo. Vinícius larga na frente para formar parceria com o artilheiro Cano. A ordem de Sá Pinto é direta: o Vasco não pode depender apenas dos gols de Cano.

“Temos de participar mais no ataque, com outros jogadores, não somente com o Cano. E precisamos melhor nas finalizações”, analisou o treinador.


FICHA TÉCNICA

VASCO: Fernando Miguel, Léo Matos, Jadson, L. Castán e Henrique; Andrey, Marcos Júnior e Benítez; Gustavo Torres, Vinícius e Cano. Técnico: Ricardo Sá Pinto.

SANTOS: John; Madson, L. Veríssimo, Luiz Felipe e F.Jonatan; Alison, Pituca e Sandry; Lucas Braga, Kaio Jorge e Arthur Gomes (Marinho). Técnico: Cuca.

JUIZ: Ricardo Marques Ribeiro (MG).

LOCAL: São Jaunário, no Rio.

HORÁRIO: 16h.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.