Russel Cheyne/Reuters
Russel Cheyne/Reuters

Kaká ainda sonha com Copa do Mundo: 'Farei de tudo para jogá-la'

Brasileiro fala sobre o assunto nesta segunda, ao participar de chat com seguidores do Milan no Twitter

Agência Estado

17 de fevereiro de 2014 | 12h38

MILÃO - Depois de ficar fora da lista de jogadores que atuam no exterior e foram convocados pelo técnico Luiz Felipe Scolari para o amistoso que a seleção brasileira fará contra a África do Sul, no próximo dia 5 de março, em Johannesburgo, Kaká não perdeu a esperança de que poderá fazer parte do grupo nacional que jogará a Copa de 2014. O brasileiro falou sobre o assunto nesta segunda-feira, ao participar de um chat com seguidores do Milan no Twitter.

"Estou fazendo de tudo para não faltar a este evento. Veremos se farei parte da lista dos convocados em maio", ressaltou Kaká, ao falar sobre a sua perspectiva de ir ao Mundial que seria o quarto de sua carreira, depois de disputar as Copas de 2002, 2006 e 2010, sendo as duas últimas como titular do time nacional.

Em 7 de maio, Felipão irá anunciar a lista de convocados para a Copa, e o amistoso contra a África do Sul será o último do Brasil antes desta convocação. Na semana passada, o novo técnico do Milan, Clarence Seedorf, disse acreditar que Kaká irá ao Mundial, destacando que para isso basta que o brasileiro siga jogando o futebol que vem apresentando pelo time italiano.

Ao ser questionado sobre Seedorf nesta segunda-feira, Kaká lembrou que pela primeira vez está sendo treinado por um ex-companheiro de time, com o qual se sagrou campeão da Liga dos Campeões e do Mundial de Clubes da Fifa em sua primeira passagem pelo Milan. "Estou muito feliz por tudo isso e acredito que Seedorf fará um grande trabalho conosco", ressaltou.

Esperançoso de que poderá integrar o grupo de Felipão no Mundial, o craque ainda lembrou Messi ao dizer que o argentino e Zidane foram os maiores rivais que já enfrentou no futebol. Já Cristiano Ronaldo foi destacado como "um dos maiores com os quais joguei" pelo brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.