Kaká ansioso pelo seu primeiro confronto com a Itália

Melhor jogador e líder da seleção brasileira, o meia Kaká enfrentará neste domingo pela primeira vez a Itália, país em que atuou por seis anos, pelo Milan. O brasileiro não esconde alguma ansiedade pelo confronto. Em entrevista concedida neste sábado, ele comentou sobre o glamour desses grandes clássicos internacionais e citou alguns dos quais guarda boa recordação.

SÍLVIO BARSETTI E LUIZ ANTÔNIO PRÓSPERI, Agencia Estado

20 de junho de 2009 | 15h34

"São jogos diferentes e que marcam a carreira de um atleta", disse o jogador. "Não posso esquecer as partidas contra Portugal (6 a 2, em novembro de 2008, em Brasília) e Argentina (3 a 0, em setembro de 2006, em Londres), quando até marquei um gol. Também já joguei com a Inglaterra e agora vai ser uma nova e gratificante experiência."

Assumindo a postura de líder, o novo meia do Real Madrid disse estar ciente de ser a figura destacada no time do técnico Dunga. "A minha responsabilidade na seleção vem crescendo a cada ano e isso não é algo imposto, é conquistado. Hoje sei que sou o líder da seleção".

O meia não acredita que vai receber alguma marcação individual no confronto com os italianos. Disse que isso ocorreu contra o Egito, o que lhe permitiu abrir espaços para Robinho, Ramires e Luís Fabiano. "Não vai ser desta forma amanhã (domingo). A Itália vai tentar parar o ataque do Brasil como um todo. Nosso adversário tem um sistema defensivo muito forte", avisou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.