Kaká aponta falta de determinação

Melhor jogador em campo, o meia Kaká foi lúcido na hora de apontar os motivos que levaram o São Paulo a ceder o empate, ao Etti Jundiaí após estar vencendo por 2 a 0 e 3 a 1. "Quando estávamos com um jogador a menos, faltou um pouco mais de determinação. Eu não gosto de ficar dando desculpas quando o resultado não acontece." Mas o meia fez coro com o técnico Nelsinho e reclamou da arbitragem de Anselmo da Costa. "Em muitos momentos do jogo acabou faltando critério. Alguns cartões que foram aplicados eu sinceramente não entendi. Mas o São Paulo demonstrou mesmo com poucos jogadores em campo (foram expulsos Júlio Santos, Fábio Simplício e Gustavo Nery) que tem força. O técnico Nelsinho estava visivelmente irritado. Apesar de elogiar a disposição do time ao longo dos 90 minutos, focou seus comentários em cima da arbitragem. "Com certeza fomos prejudicados. O juiz comprometeu nosso trabalho." Mesmo terminando a partida com oito jogadores, o treinador disse que seu time não foi violento. "O São Paulo não foi faltoso. Aliás, se você olhar o time do Etti, verá que marcou muito forte e com faltas. É só dar uma olhada na canela do Reinaldo que você vai ver quem realmente bateu mais." Nelsinho criticou especialmente a marcação da penalidade máxima que originou o segundo gol do time de Jundiaí. "O bandeirinha tinha marcado impedimento no lance e, de uma hora para outra, deixou o jogo seguir." Para a partida diante do Vasco, domingo que vem no Morumbi, o São Paulo não terá três titulares. "Vou ter que alterar minha base, mas temos uma semana para trabalhar. O importante é admitir que não marcamos a saída de bola como deveríamos. E erramos muito na hora de sair para o ataque."

Agencia Estado,

19 de janeiro de 2002 | 18h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.