Kaká começa a Copa com o pé esquerdo e brilha sozinho

Ronaldo estava visivelmente fora de forma. Adriano sentiu o peso de seu primeiro jogo numa Copa. E Ronaldinho Gaúcho, muito marcado, foi pouco produtivo. Assim, Kaká acabou sendo a única peça do quadrado mágico que funcionou na estréia brasileira no Mundial da Alemanha, nesta terça-feira, com a vitória por 1 a 0 sobre a Croácia, em Berlim.Assim como já tinha acontecido nos dois amistosos preparatórios para Copa, contra Lucerna e Nova Zelândia, Kaká foi o destaque da seleção brasileira. Além de ajudar Cafu na marcação do lado direito, por onde a Croácia mais atacou, ele ainda fez o gol da vitória, sendo escolhido pela Fifa como o melhor em campo - como prêmio, ganhou uma caneca de presente da entidade.Foi um golaço, aos 43 minutos do primeiro tempo, quando ele pediu a bola para Cafu na entrada da área e acertou um chute de pé esquerdo, colocado. ?Posso dizer que comecei a Copa com o pé esquerdo?, brincou Kaká, que é destro.Durante a preparação para a Copa, Kaká já mostrava estar em grande forma física e técnica. Mais maduro, depois da participação modesta no Mundial de 2002, ele chegou a admitir que estava pronto para ser protagonista dessa vez. ?Conquistei esse espaço de destaque e isso me deixa muito feliz?, disse antes da estréia.Por conta disso tudo, Kaká chegou a ser apontado pelo coordenador técnico da seleção, Zagallo, como o provável destaque da Copa. E também recebeu inúmeros elogios do treinador Carlos Alberto Parreira durante os treinos na Suíça e na Alemanha.Nesta terça-feira, Kaká admitiu que a seleção não jogou tudo o que pode, mas ele ficou feliz com sua participação pessoal na partida. ?Participei das melhores jogadas e fiz o gol. Foi uma boa estréia. Fiz minha parte?, afirmou o jogador do Milan, que comemorou bastante o gol. ?Dedico para a minha família, minha esposa, meus pais.?Bem adaptado ao futebol europeu, Kaká contou que o chute de fora da área, como fez no gol brasileiro, virou uma importante arma do seu jogo. ?Com as defesas bem fechadas atrás, o chute de fora é fundamental?, explicou o meia-atacante, mostrando ter se preparado mesmo para brilhar no Mundial da Alemanha. ?A Copa só acontece de 4 em 4 anos. Por isso, estou pronto para aproveitar essa oportunidade.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.