Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Kaká começa a viver como milanês

Kaká começa nesta terça-feira a viver como jogador do Milan. Às 13h30 (8h30 de Brasília) ele será apresentado à imprensa, vestirá a camisa 30 e dará sua primeira entrevista desde que chegou à Itália, sábado à tarde. Às 17h (12h de Brasília) treinará pela primeira vez com o uniforme do campeão europeu. Nesta segunda-feira, ele esteve no Centro de Treinamento (Milanello) para completar os exames médicos que havia iniciado domingo. E foi muito bem recebido pelo elenco milanista. Os cinco brasileiros do time - Dida, Cafu, Roque Júnior, Serginho e Rivaldo - o apresentaram aos outros jogadores. A direção do Milan tem "escondido" Kaká para não esvaziar sua apresentação. Sábado, ele foi recebido no aeroporto pelo diretor-geral Ariedo Braida. Falou rapidamente com os jornalistas que estavam no saguão, disse que seu objetivo é entrar na história do clube e foi levado com seu pai (Bosco) e seu procurador (Wagner Ribeiro) para um hotel no centro de Milão. Domingo, o jogador passou pelo Centro de Treinamento para ser submetido aos primeiros exames médicos e à noite foi ao Estádio San Siro para acompanhar o jogo contra a Juventus pelo "Troféu Berlusconi". Ele viu o jogo no camarote de Silvio Berlusconi, proprietário do clube e primeiro-ministro da Itália. Durante todo o tempo em que esteve no estádio, ele ficou "a salvo" do assédio dos repórteres. O máximo que fez foi posar para algumas fotos segurando um cachecol com as cores do Milan. Sua visita desta segunda-feira ao CT também foi sigilosa, porque a imprensa não teve acesso ao local. Quando ele chegar nesta terça-feira para a apresentação, o elenco estará desfalcado de sete jogadores que foram convocados por suas seleções para a rodada de amistosos que serão realizados quarta-feira na Europa: Ambrosini (Itália), Seedorf (Holanda), Rui Costa (Portugal), Laursen e Tomasson (Dinamarca), Simic (Croácia) e Shevchenko (Ucrânia). O zagueiro Nesta havia sido convocado para o amistoso da Itália contra a Alemanha, mas foi cortado por contusão. Existe uma enorme expectativa dos torcedores do Milan para ver Kaká em ação, ainda mais depois da enxurrada de elogios que ele vem recebendo no clube, desde Berlusconi até o site oficial. O dono do Milan viu o jogo de domingo sentado ao lado do brasileiro e, na saída do estádio, disse que o considera um "grande investimento para o futuro do Milan". Em sua opinião, Kaká tem potencial para logo se transformar em fora de série. O vice-presidente Adriano Galliani declarou que o Milan comprou "o jogador mais talentoso que atuava no Brasil". O técnico Carlo Ancelotti vibrou com sua contratação e já faz planos para lhe dar logo uma chance de jogar. Os brasileiros do elenco não economizaram adjetivos para falar sobre suas qualidades como jogador e pessoa. E o site oficial do clube o considera "o novo símbolo do Milan", além de ressaltar que ao longo da negociação com o São Paulo ele sempre deixou claro que queria se tornar "um rubro-negro".

Agencia Estado,

18 de agosto de 2003 | 22h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.