Kaká diz que escolheu com o coração para ficar no Milan

O meia Kaká esteve envolvido até esta segunda-feira no que seria a maior transação da história do futebol, com o Manchester City oferecendo 100 milhões de libras (cerca de R$ 340 milhões) para tirar o jogador do Milan. Mas o brasileiro acabou recusando a proposta, e permanecerá em Milão, decisão que ele afirma ter tomado com o coração."Todas as mensagens que chegavam a mim diziam que eu deveria escolher com o coração. Foi o que fiz. Não foi uma escolha pelo lado econômico", disse Kaká, que ainda ressaltou o papel de sua família na decisão. "Minha família foi maravilhosa e em nenhum momento eles me pressionaram para ir para um lado ou outro. No final o que contou foi minha história, onde está meu legado e meu coração."Cada vez mais ídolo no Milan, Kaká ainda negou que tenha entrado em atrito com seu pai e empresário, Bosco Leite, durante a negociação. "Houve muitas notícias, rumores e especulação nos últimos dias, que fizeram uma imagem ruim de meu pai. Não é assim. Eu nunca briguei com meu pai", afirmou o meia. "Minhas decisões são sempre tomadas com a minha família. Minha mulher foi ótima, ela me ajudou e sempre me deu apoio em todas as decisões."Kaká tem contrato com o Milan até 2013 e, ao que tudo indica, após recusar a proposta milionária do City, deve cumprir o vínculo até o fim. "O Milan é minha casa, nem mesmo por 30 segundos pensei em ir para o Manchester City", disse o jogador, que também comemorou o fato de não decepcionar a fanática torcida italiana. "Quando fui embora do São Paulo, parte dos torcedores me contestou. Agora os torcedores estão aqui, gritando meu nome, estão muito felizes."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.