Kaká, Emerson e Robinho são liberados para pegar a França

O volante Emerson, o meia Kaká e o atacante Robinho foram liberados pelo médico José Luiz Runco para o jogo do Brasil contra a França, neste sábado, às 16 horas (de Brasília), em Frankfurt, pelas quartas-de-final da Copa do Mundo. Emerson e Kaká se recuperaram de pequenas lesões no ligamento interno do joelho direito - reflexos de pancadas sofridas no tornozelo durante a vitória por 3 a 0 sobre Gana, na última terça-feira, pelas oitavas-de-final. Os dois foram substituídos: Emerson por Gilberto Silva no intervalo, e Kaká por Ricardinho no segundo tempo. Já Robinho tinha um edema na coxa direita, sofrido durante um treino de finalizações, no último sábado. Cotado para assumir um lugar de titular contra Gana, o atacante foi vetado para a partida. Dos três, o único que deve sair jogando contra a França é Kaká - mas o técnico Carlos Alberto Parreira promete anunciar a escalação apenas nos vestiários do Waldstadion. Eles participaram normalmente do treino de reconhecimento, na sexta-feira, mas dependiam da aprovação final do médico. Recado presidencial O presidente Luiz Inácio Lula da Silva enviou neste sábado, segundo o site da CBF, uma mensagem aos jogadores e à comissão técnica da seleção com cumprimentos pela pela campanha da equipe realizada até agora na Copa, e manifestou a confiança num bom desempenho da equipe contra a França. As relações do presidente com a seleção não foram das mais tranqüilas na Copa. No dia 8 de junho, a cinco dias da estréia contra a Croácia, foi realizada uma teleconferência entre Lula e os jogadores, e ele perguntou a Parreira se Ronaldo estaria mesmo gordo. O atacante se irritou com a pergunta e rebateu: "Ele disse que estou gordo, como todo mundo diz que ele bebe pra caramba. Tanto é mentira que estou gordo, como deve ser mentira que ele bebe pra caramba?. Lula teve de mandar um fax com pedido de desculpas ao camisa 9. Além disso, os jogadores reclamaram que não tiveram permissão para perguntar nada ao presidente.

Agencia Estado,

01 Julho 2006 | 09h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.