Kaká está recuperado para decisão

Oswaldo de Oliveira resolveu tomar à frente a responsabilidade pela conquista do Campeonato Paulista pelo São Paulo. Em plena manhã de sábado de Carnaval, ele se impôs. Primeiro deu uma bronca no elenco exigindo total seriedade na preparação contra a Portuguesa Santista. Aprimorou a marcação para evitar que o time de Pepe possa exercer a sua principal qualidade: tocar a bola. Depois, exigiu a presença de Kaká no treino. O meia está confirmado para o jogo de quinta-feira, no Morumbi. Aí, resolveu aceitar o pedido de Maldonado e será o intermediário da sua renovação de contrato que terminará no dia 13. Se o São Paulo chegar às finais ficará sem o volante chileno caso ele não tenha seu vínculo renovado. "Eu não costumo influenciar na renovação de contrato de jogadores. Só que o Maldonado me pediu hoje pela manhã para que ajudasse. Vou ajudá-lo. Preciso muito desse jogador. Ele dá a estabilidade na marcação. E não quero que aconteça o que ocorreu no Palmeiras com o Müller e no próprio São Paulo com o Vágner. Não podemos ficar sem um atleta importante como ele nas finais, caso o nosso time consiga superar a Santista." A importância do chileno ficou óbvia demais na preocupação e nos gritos de Oswaldo durante o treino. Pouco importava se o calor ultrapassava os 30 graus na manhã de hoje. Ele forçou muito Júlio Baptista e Fábio Simplício. Se revezando, os dois deverão preencher o espaço deixado nas costas dos laterais - função que Maldonado não poderá fazer por estar suspenso. "O São Paulo irá atacar demais na primeira partida no Morumbi. Até por precisar reverter a vantagem da Santista. E para isso, o time terá uma postura muito ofensiva. O Maldonado fará falta na proteção da zaga. Só que tanto o Júlio como o Simplício têm condições de fazer o que preciso dos dois. E foi isso que demos ênfase hoje." O treinador fez questão que Kaká participasse do treinamento. O meia estava liberado pelo departamento médico mas poderia ter descansado hoje. Oswaldo quis que ele participasse de exercícios físicos para ter condições para jogar. "Ele está confirmado e estará em campo contra a Portuguesa. Sua liberação é excelente para o time que tem de atacar." Kaká estava animado com o seu retorno à equipe. A última partida do atleta tinha sido contra o São Raimundo. Ele teve um estiramento muscular na coxa direita. "Estou feliz com a minha liberação. Quero voltar e ajudar o São Paulo nesta briga para tentar vencer o título paulista. O clube está precisando dessa conquista", afirma Kaká, com a convicção de que dificilmente continuará no São Paulo no segundo semestre - deverá ser vendido a um clube europeu, possivelmente Real Madrid ou Milan. Em compensação, o clube poderá ficar sem o lateral Leonardo. Com pubalgia ele não pôde treinar hoje. Se for vetado, Gabriel será o titular. Oswaldo gostou de saber que o segundo jogo contra a Santista, domingo, deverá ser na Vila Belmiro e não no Ulrico Mursa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.