Massimo Pinca/AP
Massimo Pinca/AP

Kaká já enfrenta desconfiança na Itália

Atuação apagada do meia no empate do Milan com o Torino é criticada pelos principais jornais do país

O Estado de S. Paulo

16 de setembro de 2013 | 08h00

MILÃO - Kaká reestreou no Milan sábado, jogou 69 minutos, saiu de campo no empate por 2 a 2 com Torino sob suspeita de uma lesão que pode afastá-lo do time e sob críticas da imprensa italiana. A atuação discreta do meia motiva desconfianças, principalmente no aspecto físico.

Desconfiança que cresceu ontem, quando o jornal espanhol As noticiou que o brasileiro sofreu lesão no músculo adutor da coxa - não especificou em qual perna. Logo surgiram informações de que Kaká ficará até um mês em recuperação. Estaria, assim, fora da partida de quarta-feira contra o Celtic, pela Copa dos Campeões.

O Milan admite que o brasileiro deixou o jogo com o Torino sentindo dores musculares, mas até a noite de ontem não havia confirmado nenhuma lesão mais grave de Kaká.

Mas o desempenho do meia contra o Torino não passou incólume. O jornal La Gazzetta dello Sport, por exemplo, lembrou que Kaká não deu as suas características arrancadas em velocidade em direção ao gol - na realidade, tentou uma vez, mas a jogada não teve êxito. E disparou: "Uma coisa é certa: o Kaká que entrou no gramado em Turim não foi aquele que deixou a Itália há quatro anos''.

O Corriere dello Sport também foi ácido nas críticas a Kaká, substituído aos 24 minutos da etapa final, quando o Milan perdia por 1 a 0 - dois minutos após a saída do brasileiro levou o segundo gol e só reagiu nos últimos minutos. "Amarga recordação. É ou não é ele?'', questiona sobre Kaká. Mas ao menos pondera que "é preciso dar mais tempo a ele''.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.