Kaká sabe como suportar ?maratona?

O meia Kaká tem consciência de que a Copa do Mundo pode ser o ponto alto de sua carreira e já definiu o que precisa fazer para chegar à Alemanha na melhor forma física e forte mentalmente. Ele sabe que nos próximos meses terá desgastantes compromissos com o Milan e com a seleção brasileira, mas garante saber como suportá-los sem correr o risco de perder rendimento. "O principal é ir dividindo as coisas, pensando etapa por etapa. O Milan tem desafios importantes, como o Campeonato Italiano e a Copa dos Campeões. A preparação com a seleção também é importante, então, o melhor é ir se concentrando conforme as coisas vão acontecendo?, disse o ex-jogador do São Paulo. Fisicamente, Kaká acredita que encontrou o caminho correto. Este ano, terminada a temporada na Itália, ele disputou a Copa das Confederações e só depois tirou suas férias. "Na volta, fiz boa pré-temporada, em termos físicos. Estou bem, o que mostra que a programação feita foi certa.? Destaque no Milan há duas temporadas - este ano, concorre ao prêmio de melhor jogador de meio-campo da Copa dos Campeões -, Kaká admite que tem como meta principal contribuir para que o clube italiano conquiste um título significativo nesta temporada. Sem perder, no entanto, o foco na seleção. Titular da equipe de Carlos Alberto Parreira qualquer que seja a formação tática, Kaká é um dos jogadores entusiasmados com o quarteto ofensivo - que o treinador, ao escalar Ricardinho para iniciar a partida de hoje contra a Croácia, demonstrou ter dúvidas em relação à sua utilização em partidas contra adversários mais fortes, apesar de, na Copa das Confederações, o sistema ter feito sucesso contra duas potências como Alemanha (3 a 2 Brasil) e Argentina (4 a 1, na decisão do título). Ele, porém, não teme que críticas aconteçam caso o quadrado venha a falhar no futuro - Parreira garantiu na Croácia que continuará a testá-lo até ter certeza de que é o melhor caminho para disputar a Copa do Mundo. "Já perdemos um jogo (para a Argentina, por 3 a 1, em Buenos Aires, nas Eliminatórias) e houve cobranças ao quadrado, mas naquele jogo a falha foi geral. E depois, sempre vai haver cobranças.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.