Lucas Uebel/Grêmio
Lucas Uebel/Grêmio

Kannemann diz que 1 a 0 em jogo de ida já seria uma 'boa vantagem' para o Grêmio

Zagueiro reiterou que o técnico Renato Gaúcho não quer que o time leve problemas para a partida de volta

Redação, Estadão Conteúdo

24 de julho de 2019 | 19h20

Em seu terceiro encontro com o Libertad nesta edição da Copa Libertadores, o Grêmio vai enfrentar o time paraguaio nesta quinta-feira, às 21h30, em Porto Alegre, no duelo de ida das oitavas de final. Na véspera da partida, o zagueiro argentino Kannemann afirmou que uma vitória por placar mínimo já será uma "boa vantagem" para a equipe gremista defender no jogo de volta do mata-mata, no próximo dia 1º de agosto, em Assunção, no Paraguai.

Nos embates anteriores com o rival paraguaio nesta edição do torneio continental, o time comandado por Renato Gaúcho primeiro foi surpreendido, em casa, onde caiu por 1 a 0, em março. No mês seguinte, porém, obteve um triunfo por 2 a 0 na capital paraguaia em confronto decisivo para o clube brasileiro pela penúltima rodada do Grupo H.

Ao ser questionado em entrevista coletiva nesta quarta-feira sobre o fato de que o treinador do Grêmio vem repetindo a necessidade de o time "não levar problemas" para a partida de volta das oitavas de final, Kannemann deixou claro que, para ele, o mais importante é conseguir ganhar, independentemente do número de gols marcados.

"Não levar problemas para lá (Assunção) seria não sofrer gols e tentar ganhar o jogo por pelo menos 1 a 0. Isso já seria uma boa vantagem, de não tomar gols, e levar a vantagem para o jogo no Paraguai. Esses são jogos de muita tensão, nos quais qualquer erro pode mudar qualquer coisa. Isso aconteceu ontem no jogo entre Palmeiras e Godoy Cruz (no qual as equipes empataram por 2 a 2, na Argentina, onde a equipe da casa chegou a abrir 2 a 0)", afirmou o zagueiro, que também analisou o revés sofrido na Arena do Grêmio na fase de grupos desta Libertadores.

"Se eu me lembro, foi um jogo em que dominamos a posse de bola, praticamente jogamos no campo deles, mas eles (do Libertad) são muito espertos, muito inteligentes, pecamos em vários pontos. E foram vários erros nossos e que, somados aos acertos do rival, fizeram com que eles conseguissem fazer um gol. Esses são jogos em que pequenas coisas decidem muito", enfatizou.

O argentino também lembrou que agora a margem de erros é menor, pois os mesmos podem custar uma eliminação nas oitavas de final. "Acho que os jogos de mata-mata são diferentes dos da fase de grupos. Qualquer meio erro e você pode estar fora", alertou.

Treino

O elenco gremista fez na tarde desta quarta-feira, no CT Luiz Carvalho, o último treino de preparação para o jogo desta quinta. A primeira parte da atividade, realizada sob forte chuva, foi fechada por Renato Gaúcho, que só permitiu o acesso da imprensa no período recreativo do treinamento.

Sem problemas para a escalar a equipe, porém, o treinador terá força máxima à disposição e deve mandar a campo o time titular com Paulo Victor; Leonardo, Geromel, Kannemann e Cortez; Maicon, Matheus Henrique, Alisson, Jean Pyerre e Everton; André.

As únicas baixas gremistas são jogadores que estão se recuperando de lesões mais sérias, casos do volante Michel e do atacante Felipe Vizeu, e que só voltarão dentro um prazo maior a atuar pelo time.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.