Amr Abdallah Dalsh/Reuters
Amr Abdallah Dalsh/Reuters

Kannemann é denunciado pelo STJD e pode virar desfalque no Gre-Nal

Zagueiro do Grêmio será julgado por ter cometido falta dura no uruguaio Arrascaeta, do Cruzeiro

Estadão Conteúdo

07 Maio 2018 | 16h34

O técnico Renato Gaúcho poderá sofrer nova baixa no Grêmio para o Gre-Nal marcado para o próximo domingo, na arena gremista, na abertura da 5ª rodada do Brasileirão. Trata-se do zagueiro Kannemann, denunciado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), nesta segunda-feira, por conta de falta dura em Arrascaeta, do Cruzeiro.

+ Renato contém euforia depois de goleada

+ Tabela do Campeonato Brasileiro 2018

O defensor poderá ser baixa no clássico porque será julgado na quarta-feira pela Terceira Comissão Disciplinar. Ele foi denunciado pela jogada violenta, que gerou sua expulsão na rodada de abertura do Brasileirão, e também por ter criticado a arbitragem na saída de campo.

O episódio foi descrito pelo árbitro Rodolpho Marques na súmula da partida, disputada no dia 14 de abril. "Por dar uma entrada lateral atingindo o tornozelo do adversário nº 10 com uso de força excessiva na disputa de bola", disse o juiz, ao justificar a expulsão. "O atleta expulso, quando se dirigia para deixar o campo de jogo, disse ao árbitro assistente 01 e ao quarto árbitro: 'Eu fui na bola, esse juiz tá de sacanagem'", registrara o árbitro, no documento.

Kannemann foi denunciado no artigo 254 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva por "praticar jogada violenta" e também no artigo 254, inciso II, por "desrespeitar ou reclamar desrespeitosamente contra as decisões da arbitragem". Cada denúncia prevê suspensão de um a seis jogos. Assim, o zagueiro poderia levar gancho de até 12 partidas.

Se for punido, o zagueiro será a segunda baixa no Grêmio para o clássico. A primeira é o atacante Ramiro, que levou o terceiro cartão amarelo na goleada sobre o Santos, no domingo. Alisson é o mais cotado para substituir o jogador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.