Rafael Arbex/Estadão - 09/02/2014
Rafael Arbex/Estadão - 09/02/2014

Kardec diz que o Santos não é 'bicho de sete cabeças'

Atacante, que defendeu o Santos em 2011 e 2012, aposta em muita pressão da torcida do adversário

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

21 de março de 2014 | 12h21

SÃO PAULO - Embora o Palmeiras tenha a melhor campanha do Campeonato Paulista, os holofotes neste começo de temporada estão apontados para o Santos. O time da Vila desembestou a fazer gols e já aplicou algumas goleadas nos adversários. Sob o comando de Oswaldo de Oliveira, o Santos mostra futebol rápido e envolvente. Para o atacante Alan Kardec, do Palmeiras, o adversário deste domingo, na Vila, não pode ser encarado como imbatível.

"Enfrentaremos muitas dificuldades desde a Série B, mas não será nenhum bicho de sete cabeças. Em clássico, não há favoritos, independentemente de campo ou torcida. O que vale é o que acontece lá dentro de campo", disse o artilheiro do Palmeiras no Estadual, com sete gols.

Kardec defendeu o Santos em 2011 e 2012. Por isso, sabe bem o que é jogar na Baixada. O jogador aposta em muita pressão da torcida do adversário, mas acredita na experiência do elenco palmeirense também fora de casa. "A Vila Belmiro estará muito cheia e com a torcida sempre apoiando, mas a nossa equipe é madura. Aprendemos muito do ano passado para cá e estamos preparados", avisou.

O técnico do Santos, Oswaldo de Oliveira, estuda a possibilidade de poupar alguns jogadores, mas Alan Kardec acha que mesmo se alguns atletas não atuarem, o rival não vai tirar o pé e perder sua força. "O Santos tem muita qualidade e um treinador que faz um grande trabalho ao mesclar jovens e atletas mais experientes. Eles têm um contra-ataque muito rápido e muitas vezes mortal."

O Palmeiras tem praticamente todo o elenco à disposição para o jogo, válido pela última rodada da primeira fase do Campeonato Paulista. O único desfalque deve ser o volante Wesley, que se recupera de dores na coxa e tem poucas chances de atuar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.