Instagram / Colin Kazim-Richards
Instagram / Colin Kazim-Richards

Kazim, ex-Corinthians, é vítima de ataques racistas após derrota do Derby County

Clube inglês sai em defesa do atacante e classifica ofensas raciais como 'abomináveis'

Redação, O Estado de S.Paulo

10 de abril de 2021 | 23h35

Colin Kazim-Richards, atacante turco que passou pelo Corinthians entre 2017 e 2018, foi alvo de ataques racistas após a derrota de seu time atual, o Derby County, para o Norwich na segunda divisão inglesa por 1 a 0. O próprio clube se manifestou sobre a situação nas redes sociais.

"Uma das nossas redes sociais foi alvo de posts contendo abomináveis ofensas raciais direcionadas a membros do nosso time, incluindo Colin Kazim-Richards. Isso não é aceitável, não pode continuar acontecendo. Nós orgulhosamente estamos unidos como um só. Sempre", disse o Derby County.

Não é a primeira vez que Kazim passa por isso. Quando o atacante marcou o gol de empate do Derby County contra o Nottingham Forest, diversos comentários com ofensas raciais também foram feitos. Wayne Rooney, técnico do clube, o defendeu. "É triste termos que falar sobre essas coisas. Parece que a cada semana, a cada dia, há uma pessoa diferente sofrendo algum tipo de abuso. São pessoas que estão sentadas em casa, em seus telefones ou computadores, covardes na verdade", afirmou, na época.

Atualmente, o Derby County é o 20º entre 24 clubes na Championship, como é chamada a segunda divisão inglesa. O time briga para não ser rebaixado - os três últimos caem para a terceira divisão. Kazim tem sete gols e duas assistências em 33 jogos na atual temporada, mas não marca há nove jogos.

Os ataques racistas contra jogadores negros têm sido constantes na temporada 2020-21. Mesmo atletas de grandes clubes como Mané e Alexander-Arnold, do Liverpool, e Martial e Fred, do Manchester United, sofreram ofensas raciais após desempenhos ruins em determinados jogos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.