Keirrison alerta para pressão da torcida na Venezuela

Às vésperas da estreia do Santos na Copa Libertadores, o atacante Keirrison está preocupado com a pressão da torcida do Deportivo Táchira no Estádio Pueblo Nuevo, em San Cristóbal. No domingo, cerca de 40 torcedores locais fizeram um coro nas arquibancadas na tentativa de intimidar os brasileiros no primeiro treino em solo venezuelano.

AE, Agência Estado

14 de fevereiro de 2011 | 15h27

"A pressão vai ter sempre. Isso é normal quando se joga fora e, principalmente, em um campeonato tão importante como a Libertadores. Todos nós estamos preparados e temos esta consciência. Então, o importante é entrar focado e pensar somente na partida", alertou o atacante.

Keirrison acredita que o Santos também terá dificuldade dentro de campo. Por esse motivo, pediu concentração aos colegas para superar o adversário. "O jogo será difícil. É importante a gente entrar focado, para não cometer erros, porque na Libertadores as equipes não perdoam. A competição tem esta característica. A gente tem que estar muito focado, para que possamos jogar nosso futebol e poder sair daqui com a vitória", comentou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantosKeirrison

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.