Érico Leonan|Divulgação
Érico Leonan|Divulgação

Kelvin avisa que Porto não vai facilitar investida por Maicon

Emprestado pelos portugueses, atacante do São Paulo prevê dificuldades

O Estado de S. Paulo

24 de maio de 2016 | 15h32

O atacante Kelvin, do São Paulo, disse nesta terça-feira que a negociação com o Porto para tentar prolongar o contrato do zagueiro Maicon para além do dia 30 de junho não deverá ser fácil. Também emprestado pelo clube português ao time paulista, o jogador alertou que as tratativas com os dirigentes europeus costumam ser complicadas.

"O Porto costuma dificultar, porque quer sempre os melhores jogadores. Vai ser difícil mesmo essa negociação. Eu, que nem estava com sequência, passei por essa dificuldade de negociação, de sair por empréstimo", contou Kelvin. No ano passado o atacante foi emprestado pelo Palmeiras após quatro temporadas em Portugal. No começo deste ano o São Paulo o contratou por empréstimo até o fim da temporada.

Kelvin virou titular do São Paulo nos últimos jogos. Com 14 partidas e dois gols pelo clube, será um dos poucos integrantes do time principal que serão escalados na partida desta quarta-feira, contra o Coritiba, pelo Campeonato Brasileiro, no estádio Couto Pereira. "Eu quero ficar no São Paulo. Aqui é um grande clube, como o Porto. Fiquei quatro anos lá e não tive tantas oportunidades, mas foi uma experiência boa. Agora a negociação é difícil e meu empréstimo vai até dezembro", comentou.

O atacante elogiou as atuações do ex-companheiro de Porto, o zagueiro Maicon, para quem deu o passe do gol que classificou o São Paulo para a semifinal da Copa Libertadores. "O Maicon tem uma história lá no Porto. Nós queremos muito que ele fique. O Maicon está jogando demais e merece uma vaga na seleção", disse o jogador, que vai completar 23 anos na próxima semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.