Pedro Souza/Atlético
Pedro Souza/Atlético

Keno diz se motivar com cobrança da torcida do Atlético-MG: 'Pressão é todo jogo'

Atacante garante força de reação do time, que após derrota para o Palmeiras, terá pela frente confronto com o Flamengo

Redação, Estadão Conteúdo

04 de novembro de 2020 | 16h06

O atacante Keno não se incomoda com a pressão da torcida do Atlético-MG por causa dos quatro jogos sem vitória e as duas partidas em que o time não fez gol, diante de Sport e Palmeiras, pelo Campeonato Brasileiro. Pelo contrário. O jogador, que volta ao time no domingo, diante do Flamengo, às 18h15, no Mineirão, afirmou, nesta quarta-feira, em entrevista coletiva, que se sente motivado.

"A pressão motiva também a gente. A gente tem que colocar a cabeça no lugar que a gente deu uma caída. Essa pressão tem que chegar para o grupo se reunir, sentar e conversar, porque se a gente colocar isso na cabeça, dentro de nós, a gente vai chegar em campo e conseguir colocar em prática. Eles apoiaram, mas tem hora que eles também protestaram, pedindo raça. Pressão a gente tem em cada jogo", disse o jogador, referindo-se aos protestos de parte da torcida na chegada do time no aeroporto, em Belo Horizonte, após a derrota por 3 a 0 para o Palmeiras.

Segundo Keno, o setor ofensivo do Atlético-MG, o segundo melhor do Brasileirão, com 31 gols (dois a menos que o Flamengo), sabe que é preciso melhor e rápido. "A gente se cobra muito, a gente sabe que tem que fazer gol. Eu me cobro muito, o Sacha se cobra muito, o Savarino, o Marrony. A gente treina muito, mas na hora do jogo acontece de a gente chegar ali e errar. Errar é humano, mas a gente tem que concentrar mais. O objetivo é de concentrar mais, porque a chance vai aparecer e a gente precisa fazer o gol."

Autor de oito gols, o artilheiro do time mineiro na competição nacional não considera que o time tenha ficado dependente de sua participação para conseguir os gols. "Eu acho que o Atlético não depende só de mim, tem muitos jogadores qualificados no time. Eu acho que eu ajudo, quando eu estou em campo eu ajudo bastante. Se eu não estiver, eu sei que quem for estar no meu lugar vai ajudar também. Então, é descansar agora, ver o que o Sampaoli tem para nos dizer essa semana e que a gente possa fazer um jogo diferente contra o Flamengo."

Com 32 pontos, em 18 jogos disputados, o Atlético-MG tem a quarta melhor campanha do Campeonato Brasileiro com 59,3% dos pontos disputados. A equipe de Jorge Sampaoli está atrás de São Paulo (62,5%), Internacional e Flamengo (ambos com 61,4%).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.