Kesley dedica gol do título à mãe

Antes da partida contra o Cruzeiro, o atacante Kesley falou com sua mãe, Dona Alair, em Goiânia, que fez um pedido: queria que, independente do resultado, o filho marcasse um gol em sua homenagem. Como bom filho, Kesley atendeu. "Só não poderia imaginar que seria o gol do título. Eu mesmo não esperava por isso", explicava o jogador.Em uma atitude de humildade e consciência, Kesley procurava todo tempo ressaltar não ser o único responsável pela vitória da Portuguesa e sim mérito de todo o grupo. "Foi um trabalho conjunto dos jogadores, a comissão técnica, o professor Edu", dizia o jogador, ansioso em repetir o feito do título de 1991, quando vários jogadores do time da Portuguesa ganharam espaço na equipe principal.O técnico Edu Marangon, revelado nas categorias de base, sentiu-se recompensado e deixou o estádio consagrado. Chegou a ser levado pelo campo nos braços da torcida. Para o treinador, o que definiu a vitória da Portuguesa foi a determinação dos jogadores em campo e a união de todo o grupo em prol de um objetivo.O atacante Alex Afonso saiu com a bola sob a camisa e, por mais que os torcedores tentassem conseguir o ?troféu? ninguém conseguiu tirá-lo do jogador. "Estou muito emocionado por dar essa alegria aos torcedores da Portuguesa. Todos vieram nos apoiar e merecem esse presente."Briga - Como acontece quase sempre na Portuguesa, seja na vitória ou na derrota, teve confusão. Eufóricos, vários torcedores do clube entraram em confronto com seguranças do clube e em grande número chegaram a invadir o vestiário para comemorar o título ao lado dos jogadores.

Agencia Estado,

25 de janeiro de 2002 | 20h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.