Kia: ?É o dia mais feliz da minha vida?

O mecenas de 33 anos que revolucionou o futebol do Corinthians era a imagem da euforia nos vestiários. Kia Joorabchian, que garantiu a premiação de R$ 120 mil a cada atleta pelo título brasileiro, não queria nem pensar nos mais de R$ 160 milhões que investiu para conseguir fazer do Corinthians o time ?number one?.Enxugando as lágrimas dos olhos, Kia revelava: ?Hoje foi o dia mais feliz da minha vida. Nunca fui tão feliz desde que cheguei ao Brasil. Quando cheguei, nem sabia se o estádio era do Goiás ou do Corinthians. Ser campeão brasileiro é uma alegria incrível, que não tem nem explicação.?O iraniano recebeu o tratamento de grande mecenas corintiano. Foi abraçado por todos os jogadores. Deu e recebeu muitos beijinhos no rosto. E deixou claro que valeu a pena todo o investimento que fez no clube. ?A conquista do campeonato mostra que trabalhamos certo. Foi muito duro montar essa equipe. Fizeram tudo para me atrapalhar, me acusaram de várias coisas e nada ficou provado. Enquanto as pessoas me xingavam, diziam mentiras, eu trabalhei. Está aí o resultado?, desabafava.Kia sabe que a contratação de Vagner Love está facilitada, com a perda do patrocínio milionário que o CSKA tinha. Outra vez, o iraniano recebeu recado do jogador dizendo que pretende voltar ao Brasil e jogar no Corinthians. Mas Kia disfarçava: ?O CSKA é um clube forte, tem muito dinheiro, viu?! O Vagner é um bom jogador, mas agora não quero falar sobre o futuro. O importante é comemorar a nossa vitória. Depois a gente pensa em 2006.?Crescem os boatos de que o vice Andrés Sanchez sairá candidato de oposição a Alberto Dualib. A data do lançamento da chapa estaria marcada para 3 de janeiro. Kia Joorabchian é apontando por conselheiros ligados a Dualib como o grande patrocinador da campanha de Sanchez. ?A minha relação como o presidente Dualib está boa, viu?!?, dizia o iraniano sem convencer.O presidente corintiano fez questão de levar cerca de 20 conselheiros ao vestiário do Serra Dourada. Quis mostrar poder e tirar proveito político do título. Claro, Alberto Dualib é mais que candidato à reeleição.

Agencia Estado,

04 de dezembro de 2005 | 20h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.