Kia surpreso com Love. Mas não desiste

As últimas declarações de Vágner Love deixaram surpreso o presidente da MSI, Kia Joorabchian. Dentre outras coisas, o atacante do CSKA disse que foi "enganado por Kia", que nunca recebeu uma proposta oficial do clube alvinegro e que já "se cansou de esperar" por ela.Kia não quis comentar o teor das declarações. Por meio de sua assessoria, porém, admitiu que não há oferta documentada de interesse em Vágner Love. "Mas também o fato de não haver uma proposta no papel não quer dizer nada. Em todos os casos de jogadores contratados pela MSI não houve proposta no papel", diz Kia. "A única proposta que fizemos foi por Robinho (no começo do ano). E, como sabemos, a negociação não deu certo."Ainda por intermédio de sua assessoria, Kia diz que tem conversado "todos os dias" com representantes do CSKA. "O Cláudio Guadagno (empresário de Love) e o presidente do CSKA (Yevgeni Giner) são prova disso." Kia está na Europa, de onde deve voltar somente na quinta-feira, ainda sem um reforço garantido.O iraniano conversou com Vágner Love há duas semanas, em Portugal, antes da final da Copa da Uefa entre CSKA e Sporting de Lisboa. Apesar das complicações, Kia acredita que ainda possa contratar o atacante. Sua proposta ao CSKA estaria na casa dos US$ 12 milhões (quase R$ 29 milhões). Os russos aguardam ofertas maiores de outros clubes europeus. Se isso não ocorrer, Love vem para o Corinthians. "Para a Rússia eu não volto", tem dito o atacante.Para Paulo Angioni, diretor da MSI, as reclamações de Vágner Love não são uma maneira de forçar a empresa a contratá-lo logo. "Não acho que seja uma forma de pressionar (a MSI). O desconforto do atleta com a situação de querer voltar logo ao Brasil talvez tenha feito com que ele falasse mais com o coração do que com a razão", diz Angioni.O dirigente ainda reiterou que "Vágner Love continua sendo o objetivo (da MSI)". Angioni acredita também que "as declarações do jogador não vão atrapalhar as negociações".Vale lembrar que Vágner Love se contradisse várias vezes nas entrevistas que deu. Até o Palmeiras reaparecer em seu caminho há alguns dias, com uma proposta de pagamento de metade de sua multa contratual ao CSKA, ele se dizia tentado pela oferta da MSI. Chegou até a dar entrevista coletiva como novo jogador do Corinthians em janeiro.Mais tarde, se arrependeu profundamente de ter convocado essa coletiva que, segundo ele, foi idéia de Kia. "Fui usado pela MSI - me expus à toa. Acreditei nas promessas do Kia de que me compraria e acabei queimado. Ainda me indispus com a torcida do Palmeiras de bobeira", disse Vágner Love.Neste domingo pela manhã, o atacante deve disputar no Rio de Janeiro uma "pelada" organizada pelo cunhado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.