Divulgação/Botafogo
Divulgação/Botafogo

Kieza assina por dois anos com o Botafogo e diz que está realizando sonho do pai

Atacante, de 31 anos, já havia acertado com o clube na sexta-feira, mas somente após exames médicos assinou contrato

Estadão Conteúdo

30 Janeiro 2018 | 18h22

O Botafogo oficializou nesta terça-feira a contratação do atacante Kieza, junto ao Vitória. O jogador de 31 anos já havia acertado com o clube carioca na última sexta-feira, mas somente após a realização de exames médicos assinou contrato por duas temporadas e foi anunciado pelo clube.

+ Confira  a tabela da Taça Guanabara

Kieza inclusive já participou de seu primeiro treinamento nesta terça, no Engenhão. Em suas primeiras palavras como atacante alvinegro, o jogador celebrou o acordo e revelou que realiza um sonho do pai ao vestir a camisa do Botafogo.

"Estou muito feliz de poder voltar ao Rio de Janeiro e jogar em um grande clube, como o Botafogo, realizando o sonho do meu pai, que é botafoguense doente. Toda minha família está em festa. Estou muito contente de poder representar uma grande camisa", declarou.

Kieza chega para solucionar uma dor de cabeça do técnico Felipe Conceição. Desde o afastamento de Roger por causa de um câncer no ano passado - posteriormente, o atacante deixaria o clube -, o Botafogo não tinha um homem de confiança para assumir a camisa 9. Brenner se tornou a única opção para atuar como centroavante e vinha sendo titular desde o ano passado, mas nunca conquistou a confiança da torcida.

Independente de ser titular ou não, Kieza garantiu estar pronto para ajudar o time carioca. "Espero ser muito feliz, poder fazer o que mais sei, gols e ajudar a equipe da melhor forma possível. Chego muito motivado em fazer um ótimo ano e dar alegrias a essa torcida maravilhosa."

Kieza tem passagens por grandes clubes do Brasil, como Fluminense, Cruzeiro e São Paulo, mas não se firmou em nenhum destes. Seus melhores momentos foram no Nordeste, com as camisas de Náutico, Bahia e Vitória.

Mais conteúdo sobre:
futebol Botafogo Kieza

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.