Matthias Balk / AP Photo
Matthias Balk / AP Photo

Kimmich prorroga o seu contrato com o Bayern de Munique até 2023

Substituto de Philipp Lahm, lateral faz bom Campeonato Alemão na atual temporada

Estadão Conteúdo

09 Março 2018 | 11h26

O volante Joshua Kimmich estendeu o contrato que tinha com o Bayern de Munique por mais três anos e assinou novo acordo para defender a equipe alemã até junho de 2023. O acordo foi oficializado pelo clube bávaro nesta sexta-feira.

+ Recuperado, James Rodríguez volta a treinar com o grupo do Bayern de Munique

+ Bayern se redime no Alemão com goleada e aumenta a sua enorme vantagem na ponta

O compromisso anterior do jogador de 23 anos com o time venceria em junho de 2020 e, para assegurar a sua permanência por mais tempo, o Bayern lhe ofereceu um novo contrato, cuja assinatura foi comemorada pelo presidente do conselho diretivo do clube, Karl-Heinz Rummenigge.

"Joshua se tornou um pilar de nosso time nos últimos dois anos e meio. E é por isso que estamos muito felizes por amarrá-lo a nós por um longo período", afirmou o dirigente, que exaltou também o fato de que a versatilidade de Kimmich para atuar em outras posições foi importante para aliviar os efeitos da aposentadoria de Philipp Lahm, ex-capitão e ex-lateral-direito do Bayern.

Kimmich acumula 13 gols em 109 jogos oficiais pelo time de Munique, onde ele chegou em 2015 após ter sido contratado junto ao RB Leipzig. A jovem promessa também já balançou as redes por três vezes em 25 partidas pela seleção alemã.

Além de ter substituído Lahm como lateral, ele chegou a atuar como zagueiro central no período em que Pep Guardiola, hoje técnico do Manchester City, esteve à frente do Bayern. E nesta sexta o meio-campista também comemorou o novo acordo firmado com o clube.

"Estou muito satisfeito por ter podido renovar já o meu contrato. Isso mostra que o clube confia em mim e conta comigo para o futuro", ressaltou o atleta, que nas últimas partidas em que defendeu o Bayern como titular foi escalado como lateral-direito pelo técnico Jupp Heynckes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.