Kléber admite passado corintiano, mas espera bater rival

Autor do segundo gol do Palmeiras na vitória por 3 a 1 sobre o Vasco, na noite da última quinta-feira, no Pacaembu, que não foi suficiente para manter o time paulista vivo na Copa Sul-Americana, o atacante Kléber esclareceu, no mesmo dia do confronto com o rival carioca, a polêmica envolvendo a sua ligação com o Corinthians, clube pelo qual ele torcia quando era criança.

AE, Agência Estado

26 de agosto de 2011 | 11h00

A polêmica ganhou repercussão depois de a torcida organizada Gaviões da Fiel revelar que Kléber é um dos seus sócios desde 2001. A revelação ocorreu dias antes do clássico do próximo domingo, entre Corinthians e Palmeiras, às 16 horas, em Presidente Prudente, pela última rodada do primeiro turno do Campeonato Brasileiro. E o atacante admitiu na última quinta-feira o seu passado corintiano, mas enfatizou que hoje ama o time que defende e foca uma vitória no duelo com o arquirrival.

"Realmente eu fiz o papel (na Gaviões da Fiel), não cheguei a ser (sócio) porque faltaram alguns documentos. Frequentei algumas vezes (a torcida), eu disse que meu pai é corintiano, muito corintiano, e minha mãe é palmeirense, bastante palmeirense. Por influência do meu pai, eu e meus irmãos começamos a torcer pelo Corinthians, mas depois que você começa a jogar no Palmeiras as coisas mudam e sou muito feliz no Palmeiras", afirmou Kléber, para depois lembrar dos tempos de torcedor de arquibancada da equipe corintiana.

"Eu respeito muito a torcida do Corinthians, que é grande, eu já estive torcendo pelo Corinthians quando era moleque, sei como é, mas, como eu disse, estou feliz aqui e hoje eu amo o Palmeiras", acrescentou, negando que irá festejar de forma diferente no caso de marcar um gol diante dos corintianos no domingo. "Não tem comemoração especial, o mais importante é a gente ganhar domingo porque precisamos melhorar na tabela".

E, ao mesmo tempo em que espera bater o Corinthians no domingo, Kléber enfatizou que o gol feito contra o Vasco, na quinta-feira, "tirou um peso" de suas costas, já que ele não conseguia marcar desde 19 de junho, quando balançou as redes duas vezes na goleada por 5 a 0 sobre o Avaí, no Canindé, pelo Campeonato Brasileiro.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasCorinthiansKléber

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.